Goiás ganha espaço na Câmara de Comércio de São Petersburgo

Missão goiana abre as portas de São Petersburgo, a terceira cidade mais populosa da Europa, uma potência econômica com grande número de corporações internacionais, bancos e outros negócios; Goiás passou a integrar a Câmara de Indústria e Comércio local por meio de acordo de cooperação assinado pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento (SED), José Eliton, e o presidente da instituição, Vladimir Katenev; empresas do Estado vão ter assistência especial para atuarem no mercado e facilidades para comunicação com outros órgãos e agências governamentais

Goiás ganha espaço na Câmara de Comércio de São Petersburgo
Goiás ganha espaço na Câmara de Comércio de São Petersburgo

Goiás 247 - A missão goiana a três países do leste europeu abre as portas de São Petersburgo, na Rússia, a terceira cidade mais populosa da Europa, uma potência econômica com grande número de corporações internacionais, bancos e outros negócios. Goiás passou a integrar a Câmara de Indústria e Comércio local nesta sexta-feira (26), por meio de acordo de cooperação assinado pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento (SED), José Eliton, e o presidente da instituição, Vladimir Katenev. As empresas do Estado terão assistência especial para atuarem no mercado e facilidades para comunicação com outros órgãos e agências governamentais. A medida permite a ampliação do fluxo de investimentos entre as duas partes.

A Câmara de Indústria e Comércio local é a maior estrutura em ação na Rússia, com 4 mil parceiros comerciais e 100 funcionários. O organismo abriga gigantes de negócios nos diversos setores da atividade econômica. “Trata-se de um acordo histórico e uma grande conquista da missão goiana”, disse o vice-governador José Eliton. 

O acordo de cooperação foi celebrado durante o seminário Goiás-Rússia, realizado pela manhã na sede da câmara, um prédio carregado de história e que já abrigou importantes celebridades no contexto das relações comerciais em nível internacional. Pelo documento, as partes trocarão informações e interesse mútuo em exportações e importações, necessidades comerciais de organizações e perspectivas de projetos de investimentos.

O acordo de cooperação entre Câmara de Indústria e Comércio de São Petersburgo e Estado de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, vai se processar nas seguintes áreas: indústria, agricultura, comércio, ciência e tecnologia, logística, infraestrutura e turismo. O documento assinado prevê, ainda, apoio mútuo para a realização de atividades promocionais como seminários, feiras, missões, rodadas de negócios e visitas locais. Pela parte brasileira assinou como testemunha o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Pedro Alves.

A formalização do acordo foi apenas a primeira parte da reunião. O seminário Goiás-Rússia passou a ser coordenado pela vice-presidente da Câmara de Indústria e Comércio de São Petersburgo, Ekaterina Lebedeva. “Ter Goiás como integrante deste órgão é muito importante”, disse ela. Seguiu-se a apresentação técnica do vice-governador José Eliton, que detalhou indicadores econômicos e sociais de Goiás e raio de influência, informações sobre infraestrutura e turismo. Ele deu ênfase à localização estratégica, no centro do país, que abriga em seu território a capital Brasília e que forma, junto com Anápolis, um corredor de riqueza, o maior polo de atração de novos negócios entre os dez principais eixos de desenvolvimento no Brasil. Citou Goiás como o quarto maior gerador de empregos formais no país e o primeiro no ranking nacional do Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb).

“Nosso crescimento ao longo dos anos sempre foi acima da média nacional”, disse José Eliton ao informar que o Estado mantém relações comerciais com 150 países. Ao reforçar o convite para que os empresários locais invistam em Goiás, o vice-governador destacou as melhores condições possíveis do ponto de vista de incentivos fiscais. 

São Petersburgo

Fundada em 1703, a antiga Leningrado foi construída sobre um pântano. Em 1991, a população votou pela mudança do nome da cidade para São Petersburgo. Têm como principais setores da economia a construção naval e automotiva, o comércio e o turismo.

Com 5 milhões de habitantes, São Petersburgo é a terceira maior cidade da Europa, atrás apenas de Moscou e Londres. Cerca de 40% da população possui curso superior. A influência de ciclones do mar Báltico resulta em verões curtos, quentes, úmidos e invernos longos, frios e chuvosos.

São Petersburgo tem uma grande tradição na área das ciências, tendo sido a sede, até 1934, da Academia Russa de Ciências, uma das mais importantes do mundo. A Universidade Federal tem aproximadamente 32 mil estudantes. Esta é uma das mais conceituadas cidades no que se refere à tradição na literatura no mundo.


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247