Goiás usa tecnologia para reduzir em 20% os casos de dengue

Governador Marconi Perillo apresentou nesta quinta-feira os resultados do balanço contra a dengue de 2016; redução no números de casos da doença foi de 20% em comparação com 2015; agentes de saúde fizeram 18 milhões de visitas domiciliares ano passado e o trabalho é todo monitorado em tempo real, por meio do programa Conecta SUS (na foto); trabalho, que integra o programa Inova Goiás, oferece informação sobre todos os municípios e mostra as áreas já vistoriadas e aquelas com focos do mosquito da dengue

Governador Marconi Perillo apresentou nesta quinta-feira os resultados do balanço contra a dengue de 2016; redução no números de casos da doença foi de 20% em comparação com 2015; agentes de saúde fizeram 18 milhões de visitas domiciliares ano passado e o trabalho é todo monitorado em tempo real, por meio do programa Conecta SUS (na foto); trabalho, que integra o programa Inova Goiás, oferece informação sobre todos os municípios e mostra as áreas já vistoriadas e aquelas com focos do mosquito da dengue
Governador Marconi Perillo apresentou nesta quinta-feira os resultados do balanço contra a dengue de 2016; redução no números de casos da doença foi de 20% em comparação com 2015; agentes de saúde fizeram 18 milhões de visitas domiciliares ano passado e o trabalho é todo monitorado em tempo real, por meio do programa Conecta SUS (na foto); trabalho, que integra o programa Inova Goiás, oferece informação sobre todos os municípios e mostra as áreas já vistoriadas e aquelas com focos do mosquito da dengue (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo participou nesta quinta-feira (5) do lançamento do Programa “Goiás contra o Aedes – Nova Gestão, Mosquito, Não”, destinado a mobilizar e a conscientizar prefeitos e secretários municipais de Saúde, que assumiram a gestão este ano, acerca do trabalho que está sendo realizado pelo governo estadual em parceria com os municípios. Na solenidade, o secretário da Saúde, Leonardo Vilela, apresentou os avanços no combate aos focos do mosquito Aedes aegypti. “Tivemos uma redução de 20% nos casos de dengue, redução de 33% nos casos graves”, revelou Vilela, em alusão aos casos confirmados da doença, na comparação dos números de 2015, em relação a 2016.

“É com prazer que nós os acolhemos aqui hoje. Fico entusiasmado que ao ver no semblante de cada um o comprometimento e a responsabilidade com o mandato que está começando agora. São apenas cinco dias do seu governo e vocês já estão altamente interessados nesse que talvez seja um dos maiores problemas que a gente tem de enfrentar neste e quem sabe nos próximos anos”, elogiou, em discurso, o governador Marconi Perillo.

A cerimônia, realizada no Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, contou com a presença de mais de 150 prefeitos. Eles receberam informações de como o governo estadual trabalhou com os gestores que terminaram o mandato em 2016 no combate ao mosquito que transmite a dengue, a zica e a chikungunya.

Os resultados apresentados por Leonardo Vilela na comparação entre 2015 e 2016 são expressivos. “Tivemos uma redução de 20% nos casos de dengue, redução de 33% nos casos graves e tivemos uma redução de mais da metade de óbitos. Foram mais de 100 óbitos nos dois anos anteriores e não devemos passar de 50 óbitos em 2016”, revelou.

Marconi e Leonardo Vilela comemoraram o balanço das ações realizadas nos 246 municípios pelos Bombeiros e pelos agentes de saúde municipais - e que apresentaram resultados positivos. “Foram quase 18 milhões de visitas domiciliares no ano passado – Goiás tem 2 milhões e 157 mil imóveis. E nós eliminamos mais de 126 mil focos do mosquito. Isso quer dizer que nós impedimos que 126 milhões de mosquitos nascessem e picassem as pessoas, transmitindo dengue, chikungunya e zica”, demonstrou Vilela. “Chegamos com quatro municípios Aedes Zero e apenas 17 municípios classificados como ‘alto risco’, contra 106 em janeiro de 2016”, sublinhou.

Título de “Aedes Zero” é conquistado por quatro municípios

Marconi Perillo entregou o certificado “Aedes Zero” aos prefeitos dos quatro municípios que conseguiram erradicar, no segundo semestre de 2016, os focos do mosquito Aedes aegypti. Além de receberem os certificados, os prefeitos de Diorama, Guaraíta, Guarinos e São Patrício também receberão, como prêmio, a contrapartida financeira em dobro dos repasses financeiros para a Saúde relativos ao mês de janeiro de 2017.

Presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Cleudes Baré, falou em nome dos prefeitos. O dirigente elogiou a disposição de Marconi em colocar em dia os repasses da contrapartida da Saúde aos municípios, em meio à crise econômica que afeta quase todas as administrações do País.

“Os prefeitos que foram reeleitos puderam sentir a importância do pagamento das contrapartidas da ordem de R$ 140 milhões”, ressaltou. Falando ao governador, ele agradeceu em nome dos gestores. “Quero, de público, agradecer a presteza, a forma correta e o desprendimento que Vossa Excelência teve, com este espírito municipalista, de disponibilizar este recurso para que os prefeitos e prefeitas pudessem cumprir com suas responsabilidades com seus fornecedores e garantir o atendimento à saúde de seus munícipes”, discursou sob aplausos.

Goiás é modelo de combate - Leonardo Vilela fez um balanço das visitas que o Governo de Goiás tem recebido de gestores dos âmbitos estadual e federal para conhecer o Conecta Sus, ambiente tecnológico localizado na sede da Secretaria Estadual de Saúde, que, entre outros controles, auxilia no programa de combate ao mosquito Aedes.

“Nosso trabalho é referência nacional. Em um prazo muito pequeno recebemos a visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, que esteve duas vezes no Conecta Sus. Tivemos a presença da ministra Grace Mendonça [chefe da Advocacia-Geral da União], que ficou entusiasmada com o Conecta Sus, e tivemos por duas vezes o ministro Osmar Terra, do Desenvolvimento Social e Agrário”, lembrou.

Terra foi secretário de Saúde do Rio Grande do Sul por oito anos e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde: “Hoje pela manhã ele levou os 20 mais importantes membros do ministério para conhecerem o Conecta Sus”, afirmou Vilela. “Eles querem fazer o Conecta Sus, do Sistema Único do Sistema Social, baseado no nosso – até porque o Ministério da Saúde quer fazer o Conecta Sus Nacional”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247