Governistas criam bloco 'independente' na Câmara

Nova frente parlamentar da Câmara Municipal, formada por sete vereadores, tem como líder o vereador Isnard Araújo (PR), e não pretende fazer oposição ao "competente prefeito ACM Neto", mas sim discutir melhor os projetos que chegam à Casa; embora nenhum deles afirme, nos bastidores circula a informação de que os vereadores estariam insatisfeitos com a forma como a bancada governista estaria conduzindo as discussões; o novo bloco é formado, além de Isnard, pelos vereadores Leandro Guerrilha e Zé Trindade (ambos do PSL), Luiz Carlos e Sabá (os dois do PRB), Odiosvaldo Vigas (PDT) e Eliel Souza (PV)

Nova frente parlamentar da Câmara Municipal, formada por sete vereadores, tem como líder o vereador Isnard Araújo (PR), e não pretende fazer oposição ao "competente prefeito ACM Neto", mas sim discutir melhor os projetos que chegam à Casa; embora nenhum deles afirme, nos bastidores circula a informação de que os vereadores estariam insatisfeitos com a forma como a bancada governista estaria conduzindo as discussões; o novo bloco é formado, além de Isnard, pelos vereadores Leandro Guerrilha e Zé Trindade (ambos do PSL), Luiz Carlos e Sabá (os dois do PRB), Odiosvaldo Vigas (PDT) e Eliel Souza (PV)
Nova frente parlamentar da Câmara Municipal, formada por sete vereadores, tem como líder o vereador Isnard Araújo (PR), e não pretende fazer oposição ao "competente prefeito ACM Neto", mas sim discutir melhor os projetos que chegam à Casa; embora nenhum deles afirme, nos bastidores circula a informação de que os vereadores estariam insatisfeitos com a forma como a bancada governista estaria conduzindo as discussões; o novo bloco é formado, além de Isnard, pelos vereadores Leandro Guerrilha e Zé Trindade (ambos do PSL), Luiz Carlos e Sabá (os dois do PRB), Odiosvaldo Vigas (PDT) e Eliel Souza (PV) (Foto: Romulo Faro)

Hieros Vasconcelos Rego/Tribuna da Bahia - A nova frente parlamentar da Câmara Municipal de Salvador, formada por sete vereadores, e tendo como um dos principais líderes o vereador Isnard Araújo (PR) - foto, não pretende fazer oposição ao "competente prefeito ACM Neto (DEM)", mas sim discutir melhor os projetos que chegam à Casa.

Embora nenhum deles afirme, nos bastidores circula a informação de que os vereadores estariam insatisfeitos com a forma como a bancada governista estaria conduzindo as discussões com seus integrantes. O bloco é formado por Isnard e pelos vereadores Leandro Guerrilha e Zé Trindade (ambos do PSL), Luiz Carlos e Sabá (os dois do PRB), Odiosvaldo Vigas (PDT) e Eliel Souza (PV).

Segundo informações de bastidores, a frente parlamentar, tida como "independente", e criada na última segunda-feira, teria sido formada após seus componentes não terem sido ouvidos em diversas circunstâncias pelos líderes do prefeito na discussão de projetos importantes que tramitam no Legislativo, entre eles, o da Outorga Onerosa, que foi aprovado com 28 votos, mas as demandas de membros da bancada não teriam sido ouvidas.

"Esse grupo é de pessoas que pensam igual a mim e queremos discutir melhor as coisas que vêm de fora. A Outorga Onerosa, por exemplo, podia ser discutida de forma mais ampla, vem outras pautas que não são do Executivo, como o próprio regimento interno", explicou Leandro Guerrilha.

De acordo com Isnard Araújo, existem projetos que tramitam na Câmara que necessitam de maior discussão, como, por exemplo, a reforma do Regimento Interno. Isnard cita ainda o Plano Nacional de Educação, que trará reflexos em todas as escolas municipais e estaduais. "Vai aparecer agora o Plano Nacional de Educação, que traz a ideologia de gêneros, somos contra a ideologia de gêneros. Vamos ter que nos posicionar melhor. Estamos agora discutindo a renovação e reforma do regimento interno e existem muitos itens que não houve acordo nem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)", exemplificou.

Questionado se existiria alguma mágoa com os líderes do prefeito ACM Neto (DEM), Isnard Araújo garantiu que não. "Criamos esse bloco de maneira pacífica, não houve brigas, nem conflitos. Só decidimos que precisamos estar mais próximos para discutir melhor", comentou. Fontes que preferiram não se identificar, no entanto, questionam a criação da frente parlamentar e afirmam que o novo grupo está "interessado" em mirar na prefeitura, temendo futuros projetos que cheguem à Casa e que não atenderia aos interesses "conservadores" dos membros da frente.

Leandro Guerrilha descartou qualquer possibilidade de mirar na prefeitura. "Precisamos discutir os assuntos que acontecem na cidade independente de ser da base ou não. O mais importante é que eu sou independente, e apoio sempre o que o prefeito ACM Neto apresenta, se eu considerar como sendo positivo e benéfico para nossa cidade. Mas se acontecer algo que eu entenda que não vai beneficiar, não terei problema em ser contrário. Acontece que Neto, para o bem da cidade, tem sido assertivo nas suas ações", declarou.

O vereador Joceval Rodrigues (PPS), líder do governo no Legislativo municipal, disse que não existe nenhuma possibilidade de conflitos entre a bancada governista e o bloco formado na última segunda-feira pelos vereadores tidos como independentes. Segundo Joceval, a relação com todos os sete vereadores continua muito boa e baseada nos mesmos princípios.

Rodrigues descarta qualquer animosidade. "Eu vejo o grupo de forma muito positiva. É importante quando os vereadores se unem para pensar a cidade, mas, em absoluto, não há preocupação do governo com a formação do bloco", afirmou

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247