Governo analisa Refis para recuperar empresas nordestinas com débitos no Finor

Informação é do secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional de acordo com o deputado Danilo Forte; Peemedebista é autor de uma emenda à MP 677 que regulariza estas dívidas

Informação é do secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional de acordo com o deputado Danilo Forte; Peemedebista é autor de uma emenda à MP 677 que regulariza estas dívidas
Informação é do secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional de acordo com o deputado Danilo Forte; Peemedebista é autor de uma emenda à MP 677 que regulariza estas dívidas (Foto: Renata Paiva)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Em reunião nesta terça-feira, 11, com o secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, Carlos Vieira, o deputado Danilo Forte (PMDB-CE) obteve a informação de que o governo analisa a criação de um novo programa de refinanciamento (Refis) para recuperar as empresas que possuem débitos junto ao Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor).

O peemedebista cearense é o autor de uma emenda à Medida Provisória (MP) 677/15 que regulariza estas dívidas. De acordo com o parlamentar, existem 512 empresas nordestinas que captaram recursos junto ao Finor e que estão inadimplentes. Ou seja, sem acesso a crédito oficial. “A ideia é fazer com estas empresas normalizem suas situações financeiras e com isso voltem a atuar, gerando renda e empregos”, disse Danilo.

O deputado salienta, ainda, que a regularização destas empresas propiciará ao governo federal um incremento de cerca de R$ 5 bilhões na arrecadação. Pois, além da regularização dos débitos das empresas com o Finor, o Refis incluiria também a recuperação de empresários que tem o mesmo problema com o Fundo de Investimentos da Amazônia (Finam). A emenda apresentada pelo parlamentar também contempla aproximadamente 686 empresas da região Norte que estão inadimplentes e sem acesso a crédito oficial.

O tema já está em discussão no governo federal desde maio de 2013, quando foi publicada a Portaria 220 do Ministério da Integração Nacional que criou Grupo de Trabalho com objetivo de “superar as dificuldades operacionais enfrentadas pela gestão” dos dois fundos. Para o economista Fernando Castelo Branco, consultor da Federação da Indústria do Estado do Ceará (FIEC), a emenda apresentada pelo parlamentar “pretende regularizar a situação de inadimplência de mais de mil empresas, considerando FINAN e FINOR”.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email