HOME > Geral

Governo de Goiás conclui dois novos presídios com mais 600 vagas

As obras de construção do presídio de Formosa, com capacidade para acolher até 300 presos, foram concluídas pela Agetop; o novo presídio de Anápolis está com 99% das obras concluídas e agora passa por uma pequena reforma de conclusão, em função de ter sido usado recentemente para abrigar presos rebelados do complexo prisional de Aparecida de Goiânia; os dois presídios ampliam a capacidade prisional de Goiás em 600 vagas

As obras de construção do presídio de Formosa, com capacidade para acolher até 300 presos, foram concluídas pela Agetop; o novo presídio de Anápolis está com 99% das obras concluídas e agora passa por uma pequena reforma de conclusão, em função de ter sido usado recentemente para abrigar presos rebelados do complexo prisional de Aparecida de Goiânia; os dois presídios ampliam a capacidade prisional de Goiás em 600 vagas (Foto: José Barbacena)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Goiás 247 - As obras de construção do presídio de Formosa, com capacidade para acolher até 300 presos, foram concluídas pela Agetop. Também o novo presídio de Anápolis está com 99% das obras concluídas e agora passa por uma pequena reforma de conclusão, em função de ter sido usado recentemente para abrigar presos rebelados do complexo prisional de Aparecida de Goiânia. Os dois presídios ampliam a capacidade prisional de Goiás em 600 vagas.

O governador Marconi Perillo pediu empenho à Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) com o foco de melhorar e ampliar a capacidade do sistema carcerário em Goiás. A Agetop executa ainda outros três presídios, situados nas cidades de Águas Lindas de Goiás, Novo Gama e Planaltina, além de ampliar a cadeia de Jataí. Estas unidades prisionais somarão cerca de 1.200 novas vagas, com investimentos de quase R$ 100 milhões.

Os presídios de Formosa, Anápolis, Águas Lindas de Goiás e Novo Gama são construídos com recurso federal e contrapartida do Tesouro Estadual. As unidades têm, em média, seis mil metros quadrados de área edificada e contam com celas para 300 detentos, refeitório, sala de aula, pátio de sol, área para atendimento psicológico e espiritual, além de galpões e guaritas de segurança.

Já o presídio de Anápolis está com 99% de sua construção pronta, mas deve passar por uma pequena reforma, após o retorno dos presos que haviam sido levados para aquela unidade em razão de conflito entre facções rivais na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia. Levantamento técnico aponta que 62% dos serviços de Águas Lindas de Goiás foram executados e em Novo Gama passa de 40%. Já o presídio de Planaltina, iniciado recentemente e com avanço físico de 13%, é construído somente com recursos federais e terá capacidade para abrigar 388 detentos. A ampliação da cadeia de Jataí também está em fase de conclusão e depende apenas da ligação da subestação de energia.

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: