HOME > Geral

Governo defende celeridade para votações e no rito do impeachment

Líder do Governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) declarou que a semana será de trabalho para votar propostas importantes para o País, como o projeto de decreto legislativo que prevê alteração no cálculo da negociação da dívida dos estados e municípios com a União. Para o deputado, também é importante acelerar o rito do impeachment da presidente Dilma para "enterrar esse vivo morto aqui dentro"

Líder do Governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) declarou que a semana será de trabalho para votar propostas importantes para o País, como o projeto de decreto legislativo que prevê alteração no cálculo da negociação da dívida dos estados e municípios com a União. Para o deputado, também é importante acelerar o rito do impeachment da presidente Dilma para "enterrar esse vivo morto aqui dentro" (Foto: Rodrigo Rocha)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Ceará247 - Os líderes do governo e do PT na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE) e Afonso Florence (PT-BA), afirmaram nesta segunda-feira (7) que iniciam a semana com disposição de trabalhar para votar propostas importantes para o País e para o povo brasileiro. Eles citaram como exemplo a proposta de emenda à Constituição (PEC 1/15), que dispões sobre recursos para a saúde e o projeto de decreto legislativo (PDC 315/16) que suspende a forma de cálculo do desconto na dívida dos estados e dos municípios com a União e prevê alteração no cálculo da negociação dessa dívida.

Os parlamentares também defenderam a votação do pedido de impeachment da presidente Dilma, que teve o acórdão do rito processual publicado nesta segunda-feira (7) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), com veto para a formação de chapas avulsas e com voto aberto para a eleição dos integrantes da comissão especial que analisará o pedido.

José Guimarães reforçou que é importante acelerar o rito para "enterrar esse vivo morto aqui dentro". Ele considerou como um passo importante a publicação do acórdão do STF e destacou que haverá uma janela nas votações da Câmara, a partir do dia 21 deste mês, que permitirá escolher e instalar a comissão especial. "Já está acertado isso, portanto, é colocar a Casa para funcionar", afirmou.

Obstrução

Os líderes Guimarães e Florence não veem novidade na obstrução anunciada pela oposição para esta semana. "A oposição se especializou em obstrução porque não quer ver o Brasil trabalhando. O que o PSDB quer é criar um clima de instabilidade e paralisia no País", lamentou Guimarães.

Na avaliação do líder do PT, com essas atitudes, tentar impedir votações de projetos importantes para o País, os líderes da oposição querem é obstruir o Brasil. Ele destacou que o rebaixamento das notas do Brasil pelas agências de risco teve a crise política como fator fundamental. "Nós vimos a oposição, liderada pelo deputado Eduardo Cunha, jogar para a instabilidade política, criar a crise política e tentar aprovar a pauta bomba, aprovar grandes gastos e evitar soluções para restabelecer receita. É mais um jogo deles para aparecer", criticou Florence.

(Com informações do PT na Câmara - Vânia Rodrigues e Benildes Rodrigues)

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: