Governo desiste de comparar Temer a Tite após ameaças de processo

Michel Temer desistiu de lançar uma campanha em que tenta comparar seu governo, marcado por acusações de corrupção e destruição de empregos, à vitoriosa campanha do técnico Tite à frente da seleção nacional; as ameaças de processo contra o governo feitas pelo atual técnico da seleção brasileira e pelo ex-técnico Felipão, que seria comparado à presidente deposta Dilma Rousseff, pesaram na decisão de enterrar o projeto publicitário 

Tite e Temer
Tite e Temer (Foto: Giuliana Miranda)

247 -  Michel Temer mandou derrubar a campanha que iria comparar a sua gestão errática à vitoriosa seleção de Tite.

As ameaças do atual técnico da seleção brasileira e do ex-técnico Felipão, que seria comparado a ex-presidente Dilma Rousseff, de processar o governo se fossem mencionados pesou na decisão. 

“Se a campanha usar o nome do treinador, ou mesmo sua imagem, de forma pejorativa, ele responderá pública e judicialmente contra o governo Temer. Mas ele vai se manifestar somente depois do lançamento da campanha publicitária do governo. Não tem como fazer isso antes de a peça ir para o ar”, informou ao Estado a assessoria de comunicação de Felipão, que atua na China.

A expectativa do governo era lançar uma campanha completa, que seria veiculada nos meios tradicionais (jornais, revistas, outdoors) e digitais (sites, Twitter, Facebook, Instagram). Na peça apareceria a imagem do ‘gaúcho da copa’, que ficou famoso ao chorar na derrota do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha. Ele morreu em 2015.

A campanha era inspirada na derrota do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha e na reviravolta do time com a mudança do técnico. A ideia é sugerir que Dilma é o Felipão; Temer o Tite.

As informações são da Coluna do Estadão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247