Governo do Estado endurece contra grevistas

Após o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio (FOTO), anunciar o corte do ponto dos policiais civis que aderiram ao movimento, o Estado reforça a equipe de corregedores para fiscalizar o trabalho realizado nas delegacias

Governo do Estado endurece contra grevistas
Governo do Estado endurece contra grevistas (Foto: Eduardo Braga/SEI)

Leonardo Lucena _PE247 – Em contrapartida à greve dos policiais civis em Pernambuco, o Governo Estadual decidiu reforçar a equipe de corregedores para monitorar e fiscalizar o trabalho nas delegacias do Estado, além de aumentar a cobrança aos gestores dos departamentos com o objetivo de assegurar a produtividade dos funcionários.

De acordo com informações do Jornal Commercio, o diretor da Polícia Civil, Osvaldo Morais, afirmou que será demitido por abandono de emprego o policial ausente do trabalho por 30 dias. Segundo o dirigente, só pode haver negociação, caso os policiais retomem as atividades.

O governo, através da Secretaria de Defesa Social (SDS), já informou que haverá corte no ponto (desconto salarial) pelas faltas. As informações dão conta de que 451 ausências já foram computadas.

Por outro lado, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) impetrará um mandado de segurança para cancelar o corte salarial. Conforme o presidente do sindicato, Cláudio Marinho, apenas 24 das 361 delegacias estão em operação por todo o Estado. E apenas 30% da frota está em atividade.

MANDADO DE SEGURANÇA – Consoante o artigo quinto da Constituição Federal, inciso LXIX (59)LXIX – “conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público”.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247