Governo paga 1ª parcela de atrasados a servidores da Saúde e da PM

Secretaria da Administração (Secad) confirmou o pagamento da primeira parcela do retroativo firmado em acordo com os servidores da Saúde, referente aos adicionais de insalubridade e noturno; e para a Polícia Militar, o passivo da data-base de 2011; segundo o secretário de Administração, Geferson Oliveira, a próxima parcela será efetivada no dia 12 de julho

Secretaria da Administração (Secad) confirmou o pagamento da primeira parcela do retroativo firmado em acordo com os servidores da Saúde, referente aos adicionais de insalubridade e noturno; e para a Polícia Militar, o passivo da data-base de 2011; segundo o secretário de Administração, Geferson Oliveira, a próxima parcela será efetivada no dia 12 de julho
Secretaria da Administração (Secad) confirmou o pagamento da primeira parcela do retroativo firmado em acordo com os servidores da Saúde, referente aos adicionais de insalubridade e noturno; e para a Polícia Militar, o passivo da data-base de 2011; segundo o secretário de Administração, Geferson Oliveira, a próxima parcela será efetivada no dia 12 de julho (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - O governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração (Secad) confirmou nessa noite de segunda-feira, 29, o pagamento da primeira parcela do retroativo firmado em acordo com os servidores da Saúde, referente aos adicionais de insalubridade e noturno; e para a Polícia Militar, o passivo da data-base de 2011. A próxima parcela será efetivada no dia 12 de julho.

As negociações com os sindicatos representantes dos servidores da saúde ocorreram em abril, quando ficou definido o parcelamento dos retroativos de adicional noturno e insalubridade. Na última semana, a categoria também aceitou o parcelamento da data-base de 2015. Também em negociação constante com as associações militares, o secretário da Administração, Geferson Barros, recebeu representantes das entidades nesta segunda-feira, 29, pela manhã, quando confirmou o pagamento de um retroativo que se arrastava há anos.

O secretário esclareceu ainda que há possibilidade de ocorrer inconsistências nos passivos, em função de alterações no sistema Ergon, que gerencia a folha de pagamento dos servidores públicos do Tocantins. Neste caso, o funcionário deverá procurar o seu setorial de recursos humanos, para que problemas eventuais sejam devidamente corrigidos. (Com informações da Secom)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247