CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Governo prepara ações tributárias e fiscais

A secretaria da Fazenda de Alagoas está preparando um pacote de ações tributárias e fiscais que será enviado para à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE); intenção é corrigir distorções na arrecadação de impostos; “São leis que vão fechar algumas torneiras que impedem a arrecadação do Estado. Com isso, vamos preparar Alagoas para o futuro. São ajustes que vão corrigir algumas legislações mal compostas”, explicou o secretário de Estado de Fazenda, George Santoro

Imagem Thumbnail
A secretaria da Fazenda de Alagoas está preparando um pacote de ações tributárias e fiscais que será enviado para à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE); intenção é corrigir distorções na arrecadação de impostos; “São leis que vão fechar algumas torneiras que impedem a arrecadação do Estado. Com isso, vamos preparar Alagoas para o futuro. São ajustes que vão corrigir algumas legislações mal compostas”, explicou o secretário de Estado de Fazenda, George Santoro (Foto: Voney Malta)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Alagoas247 - O secretário de Estado de Fazenda de Alagoas (Sefaz), George Santoro, vai enviar à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) um pacote de ações tributárias e fiscais que, segundo ele, buscam corrigir 'gargalos' na arredação de impostos em Alagoas. Nesta quarta-feira, Santoro se reúne com o secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias, para decidir uma data em que o projeto tributário será remetido à apreciação pelos deputados estaduais.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria da Fazenda, o plano de ações tributárias não tem como objetivo aumentar o peso da cobrança dos impostos no bolso do alagoano, mas, sim, corrigir algumas distorções no setor de arrecadação detectadas pela equipe econômica do Estado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A assessoria informou, ainda, que somente após o encontro com Fábio Farias é que será definida uma data para que a Assembleia Legislativa decida sobre o pacote. Com uma boa base de apoio na Casa de Tavares, o governador Renan Filho (PMDB) não deve encontrar resistência para a aprovação da medida.

Em recente entrevista à Gazetaweb, o secretário alertou para a necessidade de o Estado arrecadar mais, em virtude do 'peso' da máquina pública, já que apenas a folha de pagamento de servidores públicos ativos e inativos consome cerca de R$ 245 milhões. Sobre o assunto, Santoro lembrou, na oportunidade, que o montante é considerado elevado frente à capacidade de arrecadação do governo estadual.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"São leis que vão fechar algumas torneiras que impedem a arrecadação do Estado. Com isso, vamos preparar Alagoas para o futuro. Planejamos fazer ajustes na área de arrecadação, reestruturando o setor de despesas do estado. São ajustes que vão corrigir algumas legislações mal compostas", anunciou o secretário.
Com gazetaweb.com

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO