Governo propõe aumento para militares

Proposta de 5% de reposição salarial para integrantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foi apresentada; decisão será tomada pela categoria em assembleia nesta sexta-feira (3); o governo também se comprometeu a pagar, anualmente, o reajuste que tem como base a reposição medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Governo propõe aumento para militares
Governo propõe aumento para militares (Foto: Neno Canuto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O Governo do Estado apresentou, nesta quarta-feira (1º), uma proposta de 5% de reposição para os salários dos integrantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. A reposição seria aplicada no salário de dezembro. Na semana passada, sem uma proposta concreta sobre o reajuste, os militares deflagraram a chamada "Operação Padrão", por tempo indeterminado.

Com o anúncio da nova proposta, os militares irão decidir em assembleia na próxima sexta-feira (03) se aceitam ou não a tabela de reajuste. De acordo com o presidente da Associação dos Bombeiros Militares de Alagoas, sargento Ramalho, além do reajuste salarial, o governo se comprometeu a pagar, anualmente, o reajuste que tem como base a reposição medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Ainda segundo o militar, uma tabela será elaborada por uma comissão dos líderes militares com a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) para ser apresentada aos militares. "Iremos apresenta a tabela com a nova proposta aos militares. Mas, por enquanto, a 'Operação Padrão' continua", informou Ramalho.

Em nota divulgada à imprensa, o Governo do Estado afirma que a proposta apresentada se baseia em duas premissas: garantir o cumprimento integral do acordo feito em fevereiro deste ano e conceder aumento geral, em índice idêntico aos demais servidores estaduais, todos os anos, inclusive 2015.

Com gazetaweb.com

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247