Governo reduz em 50% despesas da Representação

Governo do Estado reestruturou a Secretaria de Representação em Brasília; encerrou contrato de aluguel da luxuosa mansão no Lago Sul, que custava R$ 31,4 mil por mês, mais R$ 30 mil de manutenção; pasta funciona agora em um prédio comercial no centro administrativo da Capital federal; redução no aluguel foi de 50%; houve cortes também no número de funcionários; a secretaria, que chegou a ter 95 funcionários, agora tem uma folha tem 31 servidores, sendo 26 deles efetivos do Quadro Geral do Estado; celulares institucionais estão suspensos e carros oficiais reduzidos

Governo do Estado reestruturou a Secretaria de Representação em Brasília; encerrou contrato de aluguel da luxuosa mansão no Lago Sul, que custava R$ 31,4 mil por mês, mais R$ 30 mil de manutenção; pasta funciona agora em um prédio comercial no centro administrativo da Capital federal; redução no aluguel foi de 50%; houve cortes também no número de funcionários; a secretaria, que chegou a ter 95 funcionários, agora tem uma folha tem 31 servidores, sendo 26 deles efetivos do Quadro Geral do Estado; celulares institucionais estão suspensos e carros oficiais reduzidos
Governo do Estado reestruturou a Secretaria de Representação em Brasília; encerrou contrato de aluguel da luxuosa mansão no Lago Sul, que custava R$ 31,4 mil por mês, mais R$ 30 mil de manutenção; pasta funciona agora em um prédio comercial no centro administrativo da Capital federal; redução no aluguel foi de 50%; houve cortes também no número de funcionários; a secretaria, que chegou a ter 95 funcionários, agora tem uma folha tem 31 servidores, sendo 26 deles efetivos do Quadro Geral do Estado; celulares institucionais estão suspensos e carros oficiais reduzidos (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - Após funcionar em uma mansão no Lago Sul, área nobre de Brasília, em um terreno com 1.087 m², alugada por mais de R$ 30 mil mensais, a Secretaria de Representação do Estado em Brasília está funcionando, há uma semana, em nova sede. Os custos com a mudança resultam em significativa economia diante daqueles praticados pela gestão anterior do Governo. Não somente os custos com a mansão eram exorbitantes. Além da estrutura física, a pasta já chegou a ter 95 funcionários, muitos deles apenas para dar apoio às ações do Governo em Brasília.

A nova sede está localizada em um prédio comercial no Setor de Autarquias Sul, que tem área de 280 m² e um custo mensal de aluguel no valor de R$15.000,00, o que corresponde em uma redução de mais de 50% das despesas com estrutura física. O prédio fica próximo do centro administrativo de Brasília, onde estão se concentram grande parte das atividades realizadas pelos técnicos e gestores da Secretaria, o que também deve gerar uma redução de custos também com combustível.

No mês de setembro de 2011, a sede da Secretaria foi instalada em uma casa no Lago Sul que só de área construída possui 980 m². No local, ainda tem jardim, pomar, piscina, sauna, quadra de esportes e campo de futebol, benefícios esses que nada vinham a somar nas atividades dos servidores que lá trabalhavam. O custo do aluguel mensal chegou a exatos R$ 31.491,73. Desde o início da vigência do contrato até o final de 2014, somando os impostos e outras despesas, o custo total, apenas com a locação, foi de R$1.158.630,00.

Diagnóstico
Um diagnóstico realizado pela nova gestão apontou que apenas no último ano foram gastos mais de R$ 30 mil com manutenção, seguro residencial, segurança e fornecimento de água e energia elétrica. Além disso, a mansão está localizada em uma região distante do centro administrativo do Governo Federal, o que elevava os custos com combustível, o que muitas vezes ainda inviabilizava o apoio aos gestores e técnicos do Estado que estavam trabalhando em Brasília. Esse trabalho é uma das principais funções da pasta na Capital Federal.

O governo também cortou o número de funcionários em aproximadamente 50%. A equipe de servidores costumava variar em cerca de 50 pessoas, mas teve época que esse número chegou a 95 funcionários. A folha de pagamento tinha uma média mensal de R$ 180 mil em 2014, ano em que os gastos totais com a folha chegaram a mais de R$ 2 milhões. A nova folha tem 31 funcionários, sendo 26 deles efetivos do Quadro Geral do Estado e apenas cinco são cargos de confiança. Na nova gestão, os celulares institucionais estão suspensos e carros oficiais reduzidos.

Captação de recursos federais

A Secretaria de Representação do Estado do Tocantins, em Brasília, trabalha na articulação junto a órgãos federais, instituições privadas, representações diplomáticas e Congresso Nacional para a captação de recursos, parcerias público-privadas (PPP), intercâmbio técnico e outros aspectos voltados ao desenvolvimento do Estado. Os técnicos da pasta atuam na orientação de gestores do Estado quanto aos procedimentos e acompanham o andamento dos processos.

A pasta também contribui para a redução do número de viagens de gestores estaduais à Brasília. A maioria dos estados brasileiros possuem representações em Brasília, inclusive com a Integração Institucional através do Fórum Nacional de Representações Estaduais em Brasília (Fonare), que tem o Estado do Tocantins como um dos seus fundadores.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247