Haddad será intimado a depor após dizer que promotor teria pedido propina

Ex-prefeito de São Paulo vai ser intimado a dar um depoimento na Corregedoria do Ministério Público depois de ter relatado em um artigo que o promotor Marcelo Milani teria pedido R$ 1 milhão em propina envolvendo a Arena Corinthians; o MP abriu investigação para apurar a denúncia

11/06/2015- Bras�lia- DF, Brasil- O prefeito de S�o Paulo, Fernando Haddad, � recebido pela lideran�a do PT na C�mara, dep. Sib� Machado (PT-AC) e vice-l�der, dep. Afonso Florence (PT-BA). Foto: Gustavo Bezerra/ Ag�ncia PT
11/06/2015- Bras�lia- DF, Brasil- O prefeito de S�o Paulo, Fernando Haddad, � recebido pela lideran�a do PT na C�mara, dep. Sib� Machado (PT-AC) e vice-l�der, dep. Afonso Florence (PT-BA). Foto: Gustavo Bezerra/ Ag�ncia PT (Foto: Charles Nisz)

SP 247 - O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad será intimado a depor na Corregedoria-Geral do Ministério Público de São Paulo após afirmar que o promotor de Justiça Marcelo Milani teria pedido propina de R$ 1 milhão para não entrar com uma ação relativa à Arena Corinthians, estádio da Copa do Mundo em São Paulo. A afirmação foi feita por Haddad em um artigo publicado pela revista Piauí.

Milani, da Promotoria do Patrimônio Público e Social, já disse que irá processar Haddad por conta da denúncia. No texto, o ex-prefeito diz que procurou a Corregedoria-Geral do MP em 2016. Em represália, o promotor teria passado a perseguir o ex-prefeito ao envolvê-lo em ações de improbidade administrativa sobre o destino de multas de trânsito e em uma investigação sobre corrupção no Theatro Municipal.

“Uma CPI, de maioria oposicionista, criada pela Câmara Municipal, decidiu excluir por unanimidade qualquer menção ao meu nome do relatório final, por entender que nada havia contra o prefeito neste caso [sobre as denúncias no Theatro Municipal]. O promotor Marcelo Milani, ainda assim, encontrou uma maneira de propor uma ação de improbidade contra mim”, escreve Haddad no artigo. Os processos tramitam na Justiça e ainda não houve sentença.

De acordo com Milani, a acusação feita por Haddad é mentirosa. “Tanto é que foi arquivada na Corregedoria do Ministério Público por falta de provas”, afirmou ele. O promotor alegou ainda não ter sido ouvido pela revista. Afirmou que tomará as medidas judiciais contra as partes, incluindo processo por danos morais e direito de resposta. O MP abriu investigação para apurar a denúncia do ex-prefeito.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247