Halu Gamashi: "Presidente eleito democraticamente representa uma grande quantidade de pessoas que concordam com suas atitudes"

Em debate na TV 247 sobre “consciência e espiritualidade”, a terapeuta Halu Gamashi falou de Jair Bolsonaro sob essas perspectivas, enquanto que a mentora espiritual Surya Ashram abordou a questão da interferência de doutrinas religiosas fundamentalistas na evolução espiritual. “Para algumas pessoas, é muito confortável ser guiado feito um gado através dessas doutrinas sem precisar pensar por si mesmo”. Assista

Halu Gamashi e Surya Ashram
Halu Gamashi e Surya Ashram (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - “Consciência e Espiritualidade” foi o tema do programa “Um Tom de resistência”, apresentado por Ricardo Nêggo Tom na TV 247. A entrevistada do primeiro bloco foi a escritora, terapeuta e espiritualista Halu Gamashi, que tem mais de 215 mil seguidores em seu canal no youtube. Perguntada sobre o que é o despertar da consciência, Halu disse que é um rótulo que revela que todos nós temos uma consciência e que existe uma parte dessa consciência que precisa despertar para o outro. “O primeiro movimento para o despertar da consciência é quando você percebe a dor do outro e a sua importância. O segundo movimento é o que você vai aprendendo a partir disto. Eu acho que o mais difícil é a gente conseguir sair do ego e olhar para as outras pessoas, sabendo que, de alguma forma, elas são nossas irmãs. Outro passo importante para o despertar da consciência é a generosidade. Quando você enxerga no outro essa virtude, é um sinal de que também possui aquele código. Se você ainda não praticou essa generosidade, está na hora de começar. O resto vem no fluxo natural das coisas”, disse.

A terapeuta analisou o atual governo, sob o ponto de vista da consciência e da espiritualidade. Perguntada se Bolsonaro era do bem ou do mal, Gamashi respondeu que todos somos bem e mal e alternamos esse movimento a todo tempo. “Porém, eu entendo que o poder precisa ser acompanhado pela bondade. São duas coisas que precisam andar juntas, senão a gente se desconecta e se dirige para um lugar que se perde dentro de si mesmo. Eu gostaria de ver mais bondade no nosso país, por parte de todos. Um presidente que foi eleito democraticamente representa uma grande quantidade de pessoas que concordam com suas atitudes. Eu chamaria todas essas pessoas que votaram nele a uma pequena reflexão sobre que tipo de relação elas fazem entre poder e bondade. Os métodos que estão sendo usados por ele é que irão fazer com que nós despertemos para aquilo que estamos vivenciando atualmente”.

Manipulação da mente

No segundo bloco do programa, a entrevistada foi a mentora espiritual Surya Ashram, que começou respondendo se uma mente não desperta pode estar mais sujeita às manipulações do sistema. Para Ashram, “qualquer mente, desperta ou não desperta, está sujeita à manipulação. Então a gente precisa ‘orar e vigiar’. É preciso manter a mente bem aberta com o seu discernimento ligado para saber o que é bom para você e o que não é. O que você tem que acreditar e o que você não tem que acreditar. A manipulação existe desde que o mundo é mundo, e de todas as formas. E a gente precisa sair fora dela para que a gente possa pensar com a nossa mente e realizar através do nosso coração”.

Perguntada sobre o início do seu trabalho de mentoria espiritual, Surya disse que “o ‘Ashram’ veio através de sonhos. Eu recebo ele por inteiro através da espiritualidade. Deus me enviou esse espaço e me envia todas as tarefas que preciso realizar aqui dentro”, revelou.

Surya também falou a respeito de doutrinas religiosas fundamentalistas e sobre como elas podem interferir na evolução espiritual do indivíduo. “Podem interferir sim, através do nosso livre arbítrio. Nós temos uma evolução individual e, de acordo com a maneira pela qual somos conduzidos, se bem ou mal guiados pelos líderes dessas doutrinas, isso vai afetar a nossa evolução. Muitas dessas doutrinas se impõem pelo medo. E se eu sigo uma doutrina que me ensina que Deus é punidor ou que tudo é pecado, isso vai interferir na minha evolução espiritual. Porém, apenas se eu permitir. O nosso mestre interior é o nosso coração, e ele precisa falar através de nós. A divindade se expressa através dele. E quem busca de fato essa evolução vai ter que abrir-se ao discernimento. Porque, para algumas pessoas, é muito confortável ser guiado feito um gado através dessas doutrinas sem precisar pensar por si mesmo”, explicou a espiritualista.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email