Helicóptero do pó também foi abastecido pelo Senado

Colunista Ilimar Franco diz que despesas do aparelho do deputado de Gustavo Perrella, apreendido com quase meia tonelada de cocaína, foram pagas com verba da cota de atividade parlamentar de seu pai, o senador Zezé Perrella (PDT-MG); entre janeiro e outubro, Perrellinha gastou ainda R$ 14 mil da Assembleia Legislativa de Minas com combustível 

www.brasil247.com - Colunista Ilimar Franco diz que despesas do aparelho do deputado de Gustavo Perrella, apreendido com quase meia tonelada de cocaína, foram pagas com verba da cota de atividade parlamentar de seu pai, o senador Zezé Perrella (PDT-MG); entre janeiro e outubro, Perrellinha gastou ainda R$ 14 mil da Assembleia Legislativa de Minas com combustível 
Colunista Ilimar Franco diz que despesas do aparelho do deputado de Gustavo Perrella, apreendido com quase meia tonelada de cocaína, foram pagas com verba da cota de atividade parlamentar de seu pai, o senador Zezé Perrella (PDT-MG); entre janeiro e outubro, Perrellinha gastou ainda R$ 14 mil da Assembleia Legislativa de Minas com combustível  (Foto: Roberta Namour)


247 – Além da descoberta de 450 kg de cocaína em seu helicóptero, foi revelado que o deputado Gustavo Perrella, usava verba da Assembleia Legislativa de MG para pagar o combustível do aparelho. O piloto Rogério Almeida, preso em flagrante com a impressionante carga da droga, também recebia R$ 1,7 mil da Casa, na qualidade de assessor do deputado Perrelllinha (leia aqui).

Agora, o caso chega ao Senado. Segundo Ilimar Franco, colunista do Globo, o pai de Perrellinha, o senador Zezé Perrella (PDT-MG), também usou verba da cota parlamentar para abastecer o helicóptero. Leia:

O Senado paga a conta

O helicóptero da empresa de Gustavo Perrella, filho do senador Zezé Perrella (PDT-MG), apreendido com quase meia tonelada de cocaína, foi abastecido com verba da cota de atividade parlamentar do pai no Senado. O ressarcimento de despesas de empresas de senadores ou de parentes até terceiro grau é proibida pelas normas da Casa. O Senado avalia pedir o reembolso desses gastos.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email