Homem se passa por gerente da Anvisa e cobra propina de empresa para 'liberar' 2 mil testes importados de coronavírus

Dona da ALM Brazil, Marlúcia Martire foi vítima de uma tentativa de extorsão por um rapaz que afirmou ser gerente-geral da Anvisa e cobrou propina "para liberar" testes de Covid-19 importados da China

ANVISA
ANVISA (Foto: ANVISA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A empresária Marlúcia Martire, dona da ALM Brazil, uma empresa de importação e exportação, no Rio Janeiro, recebeu uma ligação de um homem dizendo ser gerente-geral da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e cobrando propina "para liberar" um lote com 2 mil testes de coronavírus importados da China.

De acordo com o portal G1, ela havia importado a remessa em maio deste ano a pedido de um cliente seu, dono de uma firma particular, que iria vender os testes. 

A empresária disse que o suspeito entrou em contato por meio de um número de celular de Brasília (DF), dias após ela dar entrada no requerimento na Anvisa. O homem disse a Marlúcia chamar-se Leandro Rodrigues Pereira, gerente-geral de Tecnologia de Produtos para Saúde da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"A gente fica intimidada, né? Um homem usando o nome da Anvisa, com a quantidade de informações que ele tinha sobre meu processo, coisa a que nem a minha responsável técnica tinha acesso. E ele ainda se antecipava em relação aos prazos, antes de aparecerem no site da Anvisa", revelou Marlúcia.

A reportagem do G1 informou ter entrado em contato com o verdadeiro Leandro Rodrigues, da Anvisa, que explicou não ser ele a pessoa que tenta extorquir de Marlúcia.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247