Hugo é destaque em revista de circulação nacional

O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) foi destaque da edição de dezembro da Revista Brasil +; reportagem citou a revolução que a unidade de Saúde está passando com a gestão por organização social; após quatro anos sendo administrado pela OS Instituto Gerir, o Hugo melhorou a assistência aos pacientes, ampliou os serviços e otimizou os recursos; em dezembro deste ano, o Hugo recebeu o certificado de Acreditação pela ONA e foi o quinto hospital público de Goiás a recebê-lo

O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) foi destaque da edição de dezembro da Revista Brasil +; reportagem citou a revolução que a unidade de Saúde está passando com a gestão por organização social; após quatro anos sendo administrado pela OS Instituto Gerir, o Hugo melhorou a assistência aos pacientes, ampliou os serviços e otimizou os recursos; em dezembro deste ano, o Hugo recebeu o certificado de Acreditação pela ONA e foi o quinto hospital público de Goiás a recebê-lo
O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) foi destaque da edição de dezembro da Revista Brasil +; reportagem citou a revolução que a unidade de Saúde está passando com a gestão por organização social; após quatro anos sendo administrado pela OS Instituto Gerir, o Hugo melhorou a assistência aos pacientes, ampliou os serviços e otimizou os recursos; em dezembro deste ano, o Hugo recebeu o certificado de Acreditação pela ONA e foi o quinto hospital público de Goiás a recebê-lo (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) foi destaque da edição de dezembro da Revista Brasil +. A reportagem citou a revolução que a unidade de Saúde está passando com a gestão por organização social. Após quatro anos sendo administrado pela OS Instituto Gerir, o Hugo melhorou a assistência aos pacientes, ampliou os serviços e otimizou os recursos. Como disse na matéria, “tudo melhorou, da assistência à gestão”.

A reportagem mostra que, nesse período, o Hospital passou de 235 leitos para 407 (evolução de 73%), e ainda aumentou os leitos de UTIs, saltando de 44 para 58. O número de cirurgias mensais também aumentou, de 771 para 1104.

Outro ponto importante ilustrado na reportagem diz respeito à segurança dos pacientes. Antes de a OS assumir, a taxa de infecção dos pacientes internados na UTI era de 72%, caindo para 9% atualmente. Também houve redução dos custos em alguns serviços, com o caso de órtese e prótese.

Em 2012, eram gastos cerca de R$ 1 milhão; atualmente a OS tem uma despesa de aproximadamente R$ 350 mil com esse mesmo procedimento. O superintendente do Instituto Gerir, David Correia, comentou na matéria que com esse novo modelo de administração foi possível “dar um caráter profissional ao Hugo, quebrando assim um paradigma no que diz respeito ao serviço público”.

Como disse o governador de Goiás, Marconi Perillo, na reportagem, “é preciso ter um critério extremamente eficiente e seletivo para o chamamento das organizações sociais, que efetivamente tenham expertise e eficiência na gestão das áreas do Estado”.

Além de todas essas melhorias, a reportagem ressaltou que as Organizações Sociais têm compromissos como metas de desempenho e prestação de contas, e esse acompanhamento é feito pelas Secretarias.

Os resultados positivos para o Hugo, após a gestão por OS, têm chamado a atenção de outros Estados, assim como foi mencionado na reportagem, tanto que muitos secretários vieram a Goiás conhecer este modelo de gestão. Outro fato importante citado é que o sucesso das Organizações Sociais em Goiás foi tanto que, além de chegar à área da Saúde, também expandiu para a área da Educação.

A reportagem ainda lembrou que, segundo a Organização Nacional de Acreditação (ONA), dos 2.987 hospitais públicos que atendem aos usuários do SUS no Brasil, apenas dez se destacam por oferecer um elevado padrão de atendimento. Em dezembro deste ano, o Hugo recebeu o certificado de Acreditação pela ONA e foi o quinto hospital público de Goiás a recebê-lo.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247