Imbassahy: 'Não há ação contra minha pessoa'

Deputado Antônio Imbassahy (PSDB) afirma que não está sendo acusado de irregularidades por desvio de R$ 166 milhões das obras do metrô de Salvador durante sua gestão como prefeito; o TCU responsabiliza gestores indicados pelo tucano, além das empresas que deverão ser investigadas por ele mesmo na condição de vice-presidente da CPI da Petrobras; "É importante destacar que não tem nenhuma acusação contra minha pessoa. O que está sendo citado por alguns petistas é que algumas empresas contratadas estão envolvidas no petrolão", diz Imbassahy

Deputado Antônio Imbassahy (PSDB) afirma que não está sendo acusado de irregularidades por desvio de R$ 166 milhões das obras do metrô de Salvador durante sua gestão como prefeito; o TCU responsabiliza gestores indicados pelo tucano, além das empresas que deverão ser investigadas por ele mesmo na condição de vice-presidente da CPI da Petrobras; "É importante destacar que não tem nenhuma acusação contra minha pessoa. O que está sendo citado por alguns petistas é que algumas empresas contratadas estão envolvidas no petrolão", diz Imbassahy
Deputado Antônio Imbassahy (PSDB) afirma que não está sendo acusado de irregularidades por desvio de R$ 166 milhões das obras do metrô de Salvador durante sua gestão como prefeito; o TCU responsabiliza gestores indicados pelo tucano, além das empresas que deverão ser investigadas por ele mesmo na condição de vice-presidente da CPI da Petrobras; "É importante destacar que não tem nenhuma acusação contra minha pessoa. O que está sendo citado por alguns petistas é que algumas empresas contratadas estão envolvidas no petrolão", diz Imbassahy (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Vice-presidente da CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados, o baiano Antônio Imbassahy, do PSDB, afirma que não está sendo acusado de irregularidades por desvio de R$ 166 milhões das obras do metrô de Salvador durante sua gestão como prefeito, em 1999. O tucano foi citado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que detectou desvio de recursos pelas empreiteiras no esquema de propina em contratos com a Petrobras.

O TCU responsabiliza gestores indicados por Imbassahy, além das empresas que deverão ser investigadas por ele mesmo na condição de vice-presidente da CPI da Petrobras.

Em entrevista à rádio Metrópole, o tucano diz que "em nenhum momento" seu nome é vinculado ao desvio de verba e que não há acusação com seu nome. Ele volta a dizer que o PT quer desviar o foco das investigações do "petrolão" e que "os petistas querem macular" sua imagem.

"É importante destacar que não tem nenhuma acusação contra minha pessoa. O que está sendo citado por alguns petistas é que algumas empresas contratadas estão envolvidas no petrolão. Como também é verdade que essas empresas continuaram trabalhando quando (Jaques) Wagner era governador e continuam com o governador Rui Costa", diz Imbassahy.

Tramita na Câmara Municipal de Salvador pedido de criação de uma comissão especial de inquérito (CEI) e na Assembleia Legislativa da Bahia há requerimento para instalação de uma CPI para investigar o tucano.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247