Imbassahy nega participação em esquema de propina

Nome do deputado baiano, líder do PSDB na Câmara, surgiu em um documento chamado "Livro de Códigos", apreendido pela Operação Lava Jato, e que estaria relacionado ao recebimento de propina na construção da barragem de Pedra do Cavalo, na Bahia; Imbassahy diz que a acusação é um despropósito e “tem o objetivo de confundir a opinião pública ao incluir nomes da oposição, que estão à frente do processo de impeachment da presidente Dilma, nas investigações sobre o Petrolão”

Nome do deputado baiano, líder do PSDB na Câmara, surgiu em um documento chamado "Livro de Códigos", apreendido pela Operação Lava Jato, e que estaria relacionado ao recebimento de propina na construção da barragem de Pedra do Cavalo, na Bahia; Imbassahy diz que a acusação é um despropósito e “tem o objetivo de confundir a opinião pública ao incluir nomes da oposição, que estão à frente do processo de impeachment da presidente Dilma, nas investigações sobre o Petrolão”
Nome do deputado baiano, líder do PSDB na Câmara, surgiu em um documento chamado "Livro de Códigos", apreendido pela Operação Lava Jato, e que estaria relacionado ao recebimento de propina na construção da barragem de Pedra do Cavalo, na Bahia; Imbassahy diz que a acusação é um despropósito e “tem o objetivo de confundir a opinião pública ao incluir nomes da oposição, que estão à frente do processo de impeachment da presidente Dilma, nas investigações sobre o Petrolão” (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antonio Imbassahy (BA), diz que a citação de seu nome em qualquer esquema obscuro, tramado por opositores políticos, é um despropósito e tem o objetivo de confundir a opinião pública ao incluir nomes da oposição, que estão à frente do processo de impeachment da presidente Dilma, nas investigações sobre o Petrolão.

A afirmação do congressista ao Bahia Notícias acontece depois que ele apareceu em um documento chamado "Livro de Códigos", apreendido pela Operação Lava Jato, e que estaria relacionado a propina na construção da barragem de Pedra do Cavalo.

Ainda de acordo com a nota do tucano, ele “sempre manteve sua vida, como homem público, pautada na decência e na seriedade” e alega que o documento não tem relação com a Lava Jato. “Não serão essas tentativas torpes de envolver o meu nome num processo criminoso, protagonizado pelo governo e seus apadrinhados que irão me intimidar, como pretendem. Vamos seguir em frente, trabalhando para desmontar essa organização criminosa que tomou o país de assalto”, avisou

“Querem misturar homens públicos decentes com marginais, nivelar a todos por baixo, na lama onde chafurdam, mas não conseguirão”, concluiu.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247