'Imprudência e insegurança de motociclistas são questões de saúde pública'

Afirmativa é do presidente da Comissão de Saúde, Planejamento Familiar, Seguridade e Previdência Social da Câmara Municipal, vereador Duda Sanches (PSD); os incidentes, segundo ele, "muitas vezes por imprudência e falta de segurança", lotam as emergências ortopédicas dos hospitais públicos, "onde a recuperação das vítimas é lenta e muitas vezes com sequelas, onde muitos pacientes ficam afastados do trabalho por um longo período ou permanentemente"; "Ou seja, não atinge apenas o motorista, mas toda a sua família e, consequentemente, a sociedade"

Afirmativa é do presidente da Comissão de Saúde, Planejamento Familiar, Seguridade e Previdência Social da Câmara Municipal, vereador Duda Sanches (PSD); os incidentes, segundo ele, "muitas vezes por imprudência e falta de segurança", lotam as emergências ortopédicas dos hospitais públicos, "onde a recuperação das vítimas é lenta e muitas vezes com sequelas, onde muitos pacientes ficam afastados do trabalho por um longo período ou permanentemente"; "Ou seja, não atinge apenas o motorista, mas toda a sua família e, consequentemente, a sociedade"
Afirmativa é do presidente da Comissão de Saúde, Planejamento Familiar, Seguridade e Previdência Social da Câmara Municipal, vereador Duda Sanches (PSD); os incidentes, segundo ele, "muitas vezes por imprudência e falta de segurança", lotam as emergências ortopédicas dos hospitais públicos, "onde a recuperação das vítimas é lenta e muitas vezes com sequelas, onde muitos pacientes ficam afastados do trabalho por um longo período ou permanentemente"; "Ou seja, não atinge apenas o motorista, mas toda a sua família e, consequentemente, a sociedade" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Presidente da Comissão de Saúde, Planejamento Familiar, Seguridade e Previdência Social da Câmara Municipal, o vereador Duda Sanches (PSD), "levando em conta os altos índices de acidentes envolvendo motociclistas não apenas em Salvador, mas em todo o estado, bem como o uso grande de veículos por pessoas sem habilitação", chama atenção para que o problema seja visto como um caso de saúde pública e que precisa de medidas preventivas urgentes.

Os incidentes, segundo o parlamentar, "muitas vezes por imprudência e falta de segurança", lotam as emergências ortopédicas dos hospitais públicos, "onde a recuperação das vítimas é lenta e muitas vezes com sequelas, onde muitos pacientes ficam afastados do trabalho por um longo período ou permanentemente".

"Ou seja, não atinge apenas o motorista, mas toda a sua família e, consequentemente, a sociedade. Portanto, o meu apelo é para que as autoridades, em especial os órgãos de trânsito, se unam em prol de uma ampla campanha de conscientização sobre o assunto", afirma Duda.

O vereador reforça que o atendimento para este tipo de paciente é caro e em muitos casos faltam médicos e espaço físico no setor de ortopedia para atender tantos acidentados com moto. Ele destaca ainda que, de acordo com dados pesquisados pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), cada acidente de moto no país custa, em média, R$ 50 mil aos cofres públicos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247