Indígena Aruka, último homem do povo Juma morre vítima da Covid-19

Aruka será lembrado como o guerreiro que lutou contra os sucessivos massacres ao povo Juma. Ele deixa três filhas

Indígena Aruka Juma morreu vítima da Covid-19 em Porto Velho.
Indígena Aruka Juma morreu vítima da Covid-19 em Porto Velho. (Foto: Rede Amazônica/ Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O indígena Aruka Juma morreu vítima da Covid-19 nesta quarta-feira (17) em Porto Velho. Aruka era o último homem guerreiro do seu povo. A informação é do portal G1. 

Ele foi transferido do hospital regional de Humaitá (AM) para o hospital de campanha na capital rondoniense no dia 2 de fevereiro. O corpo de Aruka deve ser levado nesta quarta-feira para o Amazonas, onde será velado e enterrado.

O povo Juma foi dizimado em conflitos. De acordo com a Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé, há 50 anos os Juma eram aproximadamente 15 mil, mas após sucessivos massacres, ataques de animais e doenças o número foi reduzido para poucas dezenas e até 2021 apenas quatro eram os sobreviventes: Aruka — que hoje descansa — e suas três filhas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email