Indústria automobilística bate recorde de vendas em 2011

Foram comercializadas 3,425 milhes de unidades entre automveis e veculos leves, segundo a Fenabrave; nmero 2,90% superior ao de 2010

Indústria automobilística bate recorde de vendas em 2011
Indústria automobilística bate recorde de vendas em 2011 (Foto: CLAYTON DE SOUZA/AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A indústria automobilística bateu mais um recorde de vendas em 2011 ao comercializar 3,425 milhões de unidades entre automóveis e comerciais leves, conforme dados divulgados hoje pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O número é 2,90% superior que o visto no ano imediatamente anterior e o maior dos últimos anos.

No entanto, considerando apenas o resultado apresentado em dezembro, as vendas de automóveis e comerciais leves ocuparam a segunda colocação no ranking, com 329,1 mil unidades comercializadas contra 361,2 mil em dezembro de 2010, que continuou na liderança.

A venda de caminhões também foi a maior dos últimos anos, com 172,6 mil unidades comercializadas em 2011. O resultado de dezembro último (15,6 mil) não superou o visto no mesmo mês do ano passado, de 17,4 mil. Já o segmento de ônibus teve recorde nas vendas de 2011 e no mês passado, com 34,7 mil e 3,5 mil unidades, respectivamente.

De acordo com a Fenabrave, o volume de motocicletas comercializado em 2011 foi recorde, ao somar 1,940 milhão unidades. O resultado de dezembro, porém, ficou atrás do visto no mesmo intervalo do ano passado, com 193,5 mil unidades contra 197,4 mil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email