Inflação diminui para 0,44% em novembro

As informaes foram apresentadas pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundao Getlio Vargas. A taxa acumulada ao ano de 5,14%

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Uma boa notícia para o final do ano. De acordo com o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) diminuiu em novembro para 0,44%. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (18). Em outubro, a taxa registrada havia sido de 0,64%. Em 12 meses, o índice teve uma variação de 6,48%.

A taxa acumulada ao ano já chega a 5,14%. Dos três subíndices que compõem o IGP-10, O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu de 0,81%, em outubro, para 0,48%, em novembro. As maiores contribuições para essa redução partiram do grupo bens intermediários, cuja taxa passou de 0,91% para 0,46% no período. Dois dos cinco subgrupos apresentaram índices menores, com destaque para materiais e componentes para a manufatura (de 1,06% para 0,17%). A taxa referente a matérias-primas brutas também recuou, de 1,86% para 0,55%, com destaque para soja em grão (de 1,47% para -2,63%) e minério de ferro (de 5,23% para 3,03%).

E não foi só a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) que reduziu. O índice de Preços ao Consumidor (IPC) também registrou uma variação de 0,31% em novembro, ante a 0,37%, em outubro. Quatro das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram queda, com destaque especial para habitação (de 0,73% para 0,47%), transportes (de 0,10% para -0,11%), despesas diversas (de 0,39% para 0,11%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,39%). Os itens que mais contribuíram para esses resultados foram: gasolina (de -0,04% para -0,64%), alimento para animais domésticos (de 3,16% para 0,11%) e dentista (de 1,59% para 0,25%), respectivamente.

Com informações da Agência Brasil

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email