Iran endurece contra João e rejeita aliança PT-DEM

"É esta a solução para Aracaju? Uma administração que cobra mais tributos da população, incha a máquina com mais cargos e o atendimento à população é este? Há algo de muito podre no ar, e a população precisa acompanhar mais e cobrar mais desta gestão. É lamentável o caminho que a cidade está tomando", afirmou o vereador do PT, líder da oposição na Câmara de Aracaju; Iran Barbosa também foi enfático ao rechaçar uma aliança do PT e do DEM para apoiar a candidatura do governador Jackson Barreto (PMDB): "Não há caminho que me permita defender uma aliança com o DEM, porque, para mim, é muito evidente a diferença entre os dois projetos"

"É esta a solução para Aracaju? Uma administração que cobra mais tributos da população, incha a máquina com mais cargos e o atendimento à população é este? Há algo de muito podre no ar, e a população precisa acompanhar mais e cobrar mais desta gestão. É lamentável o caminho que a cidade está tomando", afirmou o vereador do PT, líder da oposição na Câmara de Aracaju; Iran Barbosa também foi enfático ao rechaçar uma aliança do PT e do DEM para apoiar a candidatura do governador Jackson Barreto (PMDB): "Não há caminho que me permita defender uma aliança com o DEM, porque, para mim, é muito evidente a diferença entre os dois projetos"
"É esta a solução para Aracaju? Uma administração que cobra mais tributos da população, incha a máquina com mais cargos e o atendimento à população é este? Há algo de muito podre no ar, e a população precisa acompanhar mais e cobrar mais desta gestão. É lamentável o caminho que a cidade está tomando", afirmou o vereador do PT, líder da oposição na Câmara de Aracaju; Iran Barbosa também foi enfático ao rechaçar uma aliança do PT e do DEM para apoiar a candidatura do governador Jackson Barreto (PMDB): "Não há caminho que me permita defender uma aliança com o DEM, porque, para mim, é muito evidente a diferença entre os dois projetos" (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

George W. Silva - O vereador Iran Barbosa, do PT, voltou a apontar, em pronunciamento na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 27, os inúmeros problemas vivenciados pela população na cidade de Aracaju, em função da falta de atenção e de respostas da administração do prefeito João Alves Filho (DEM), em especial, para com a população dos bairros mais carentes.

"Venho aqui reiterar a necessidade de mais seriedade no tratamento das questões cotidianas da cidade, mais empenho da Administração no trato com a iluminação pública, com a coleta de lixo, a limpeza urbana. São coisas que precisam de mais cuidado por parte da prefeitura e não estão tendo. São problemas que, inclusive, já havíamos superado na nossa cidade e estamos vendo retornar", afirmou o parlamentar.

Para Iran Barbosa, fica esvaziado de sentido o discurso do prefeito João Alves tão anunciado em sua campanha eleitoral, de que viria para solucionar os problemas da cidade. "Na verdade, não estamos vendo solução, mas sim piora", disse.

Sobre a paralisação dos profissionais de saúde do município, colocado por alguns vereadores da bancada de situação como responsável pela piora no atendimento à população nos postos de saúde, o vereador Iran Barbosa foi enfático ao retrucar. "O atendimento não estão sendo feito não por conta da greve em si, mas por falta de condições de atendimento, porque a estrutura de funcionamento dos postos de saúde não está sendo assegurada, a ponto do Conselho Regional de Medicina interditar a UPA Nestor Piva. Não foi por falta de profissionais. Os profissionais de saúde não podem fazer milagres", enfatizou.

O parlamentar chamou a atenção, também, para a posição de alguns vereadores da bancada governista, que aprovaram na Casa a permissão para que Organizações de Saúde (OSs) passassem a administrar a saúde do município, e agora passam a criticar a iniciativa de privatização da pasta, por entenderem, agora, que elas não resolverão os graves problemas do setor.

"Hoje já há o reconhecimento de alguns desses vereadores, inclusive da classe médica, de que, como eu já havia dito à época da votação, as OSs não podem ser a panaceia para os problemas da saúde do município de Aracaju", lembrou.

O petista ressaltou, ainda, que a interdição do Nestor Piva se deu, em grande parte, porque os serviços terceirizados não funcionam. "E vejam que ironia e que hipocrisia, a alternativa que a administração municipal apresentou são as OSs, ou seja, mais do mesmo", lamentou.

Mais problemas

O petista ressaltou o seu papel como vereador de oposição, de estar apontando os problemas da administração municipal e cobrar soluções, mas deixou claro que torce para que ela acerte e responda às necessidades da população. "Mas passado todo esse tempo de gestão, vejo que há alguma coisa errada, está tudo atravessado, as coisas não funcionam e não é só na saúde. Vejam agora o problema com os pardais", disse, referindo-se à revogação da licitação de R$ 30 milhões para instalação de fiscalização eletrônica na Capital, por suspeitas de direcionamento, prazos exíguos, falta de tabela de preços, entre outros problemas. O Tribunal de Contas do Estado está investigando o caso.

"É esta a solução para Aracaju? Uma administração que cobra mais tributos da população, incha a máquina com mais cargos e o atendimento à população é este? Há algo de muito podre no ar, e a população precisa acompanhar mais e cobrar mais desta gestão. É lamentável o caminho que a cidade está tomando. Questões estruturantes importantes, como o Plano Diretor, não se toca, não se abre o debate com o povo, porque a administração tem um gênio sozinho pensando a cidade, o senhor Jaime Lerner. A licitação do transporte público, pelo andar da carruagem, não se sabe para onde vai. É lamentável", refletiu o petista.

Não à aliança com DEM

Iran Barbosa aproveitou o espaço para deixar claro que, a despeito dos questionamentos que são feitos a ele por populares, com relação a uma possível aliança do atual grupo que governa o estado – que inclui o PT – com o DEM para as eleições deste ano, como petista, ele rejeita esse acordo eleitoral de todas as maneiras.

"Não concordo de jeito nenhum. Por razões ideológicas e programáticas. Eu não concordo, inclusive, pelo que estou vivenciando todos os dias aqui na Câmara Municipal. Não há caminho que me permita defender uma aliança com o DEM, porque, para mim, é muito evidente a diferença entre os dois projetos", ressaltou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email