Irmão de FBC é citado na Operação Lava Jato

Clementino de Souza Coelho, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e irmão do ex-ministro da Integração Nacional e candidato ao Senado por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, teve o seu nome citado nas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal; Clementino teria pedido ao doleiro Alberto Youseff dinheiro que teria sido depositado em cotas bancárias nos nomes da sua esposa e um de um filho; Youseff foi preso em março pela Polícia Federal; em nota, Fernando nega que tenha indicado o irmão para presidir o órgão e que ele seja filiado ao PSB

Clementino de Souza Coelho, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e irmão do ex-ministro da Integração Nacional e candidato ao Senado por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, teve o seu nome citado nas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal; Clementino teria pedido ao doleiro Alberto Youseff dinheiro que teria sido depositado em cotas bancárias nos nomes da sua esposa e um de um filho; Youseff foi preso em março pela Polícia Federal; em nota, Fernando nega que tenha indicado o irmão para presidir o órgão e que ele seja filiado ao PSB
Clementino de Souza Coelho, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e irmão do ex-ministro da Integração Nacional e candidato ao Senado por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, teve o seu nome citado nas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal; Clementino teria pedido ao doleiro Alberto Youseff dinheiro que teria sido depositado em cotas bancárias nos nomes da sua esposa e um de um filho; Youseff foi preso em março pela Polícia Federal; em nota, Fernando nega que tenha indicado o irmão para presidir o órgão e que ele seja filiado ao PSB (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Clementino de Souza Coelho, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e irmão do ex-ministro da Integração Nacional e candidato ao Senado por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, teve o seu nome citado nas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal. De acordo com matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo, Clementino teria pedido dinheiro ao doleiro Alberto Youseff que teria sido depositado em cotas bancárias nos nomes da sua esposa e um de um filho. Youseff foi preso em março pela Polícia Federal.  

De acordo com a matéria publicada, Clementino teria sido indicado para o cargo de presidente da Codevasf pelo irmão Fernando Bezerra Coelho, na época ministro da Integração Nacional. A Folha também faz menção a fato de FBC ser homem de confiança do ex-governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos.

Em nota, FBC afirma que Clementino Coelho  não foi indicado por ele para assumir a presidência da Codevasf. “Clementino atuava na empresa desde 2003, como diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura. Ao assumir o Ministério da Integração, Fernando formalizou a indicação de um novo nome para responder pelo cargo, atribuição específica da Presidência da República. Com a demora na designação da nova diretoria, o diretor mais antigo na casa passou a responder pela presidência, conforme regula o estatuto da Codevasf. Esta era a condição de Clementino em 24 janeiro de 2011”, diz a nota.

Segundo Fernando Bezerra, há dois anos o irmão não exerce nenhuma função no serviço público, tendo deixado a presidência da Codevasf em janeiro de 2012. O ex-ministro também negou que seu irmão seja filiado ao PSB.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247