“Jackson tem a certeza de que assume o Governo”, diz Joedson Telles

De acordo com o jornalista, o vice-governador de Sergipe já estaria, inclusive, com a escalação pronta para esta eventual chegada ao Governo; “aá quem aposte que trocará o time inteiro. Não acredito em radicalização. JB reconhece o valor de alguns auxiliares de Déda. Embora deva ter seus desafetos também. Não haverá caça às bruxas. Até porque JB sabe que precisará da maior força possível para disputar o governo – seja contra Eduardo Amorim ou João Alves - ou mesmo contra os dois. No entanto, governará com seu time”, afirma

“Jackson tem a certeza de que assume o Governo”, diz Joedson Telles
“Jackson tem a certeza de que assume o Governo”, diz Joedson Telles
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 – “Na fé e na paciência, Jackson Barreto nutre uma certeza: o afastamento de Déda do cargo de governador é uma questão de tempo, e ele, finalmente, será governador de Sergipe - contrariando quem diz que Déda não sai da cadeira”. Quem diz isto é o jornalista Joedson Telles, editor do Universo Político, em artigo intitulado “O silêncio de Jackson é a certeza que assume o governo”, publicado nesta terça-feira (2).

De acordo com o jornalista, o vice-governador de Sergipe já estaria, inclusive, com a escalação pronta para esta eventual chegada ao Governo. “Há quem aposte que trocará o time inteiro. Não acredito em radicalização. JB reconhece o valor de alguns auxiliares de Déda. Embora deva ter seus desafetos também. Não haverá caça às bruxas. Até porque JB sabe que precisará da maior força possível para disputar o governo – seja contra Eduardo Amorim ou João Alves - ou mesmo contra os dois. No entanto, governará com seu time”, diz. Joedson ainda afirma que “os adversários que se cuidem, pois JB está chegando e pronto para colocar em prática mais uma etapa do projeto de governar o Estado a partir de janeiro de 2015”. 

Confira o artigo na íntegra:

Na religião, é praxe o cristão recorrer à Bíblia e, lá em Hebreus, apontar que a fé a certeza de coisas que se esperam. No popular, o ensinamento do livro mais lido do mundo tem como sucedâneo um lugar-comum: “quem sabe subir ladeira não tem pressa de chegar”. E na política? O internauta arriscaria uma frase ou concordaria que o silêncio súbito de Jackson Barreto garante a coerência deste parágrafo? Dito de outra forma: na fé e na paciência, JB nutre uma certeza: o afastamento de Déda do cargo de governador é uma questão de tempo, e ele, finalmente, será governador de Sergipe - contrariando quem diz que Déda não sai da cadeira.

Depois daquela eleição inesquecível, em 1994, quando desmoralizou o Ibope e surrou Albano no primeiro turno, JB nunca esteve tão perto de ter a caneta mais sonhada de Sergipe em sua mãos. O vice-governador vive a expectativa de um solitário torcedor que assiste ao seu time pela TV massacrar o adversário, mas nada de balançar a rede. O desenho do jogo o mostra que o gol é questão de tempo. Não dá para prever em qual jogada, mas que a bola entra, entra.

Enquanto isso, JB planeja sua própria escalação. Há quem aposte que trocará o time inteiro. Pessoalmente, não acredito em radicalização. JB reconhece o valor de alguns auxiliares do governador Marcelo Déda. Embora deva ter seus desafetos também. Não creio, contudo, que seja como disse ao Universo o deputado Mundinho da Comase: ‘num governo de Jackson, o PT está fora’. Não haverá caça às bruxas. Até porque JB sabe que precisará da maior força possível para disputar o governo – seja contra Eduardo Amorim ou João Alves - ou mesmo contra os dois. No entanto, governará com seu time.

Os estilos Déda e JB são distintos e pouco parecidos. E, como se não bastasse, em política o verbo acomodar é uma das peças principais do tabuleiro. Logo, nada mais trivial que as mudanças acontecerem. Aliás, os auxiliares mais próximos do governador Marcelo Déda, há muito, colocaram as barbas de molho – homenageemos a frase gasta. O tal núcleo de governança montado por Déda, por exemplo, fatalmente será sepultado. Até porque foi criado justamente para enfraquecer Jackson Barreto – sobretudo quando o governador precisa se ausentar de Sergipe para tratar a saúde. A coisa estaria tão cristalina na cabeça de JB que, ao ser instado a resolver um problema de algum prefeito ou liderança, ele estaria a prometer com a frase pronta: “quando a gente assumir o governo resolve”.

Os adversários que se cuidem. JB está chegando e pronto para colocar em prática mais uma etapa do projeto governar o Estado a partir de janeiro de 2015. Lógico que o tempo é um dos seus principais adversários. Jackson sabe que a imagem do governo precisa ser melhorada e a eleição bate à porta. Mas aposta que, depois de todo esperneio da oposição, o Proinveste será, enfim, aprovado, sendo mais uma peça importante do jogo a ser atrelada, sobretudo, à sua experiência para o êxito do projeto. E se o script não for alterado, Jackson Barreto disputará o pleito com chances reais de vitória.

Não foi à toa que o vice-governador ouviu calado aquela história de construir a candidatura, mas não fez ouvido de mercador. Parece tranquilo. O problema é se Déda e Valadares, quando mencionaram o verbo construir, quiseram alertar JB, que como líder do processo sucessão, ele também precisa obter sucesso na árdua missão de tirar da cabeça de João tentar ser governador pela 4ª vez, e juntar-se ao projeto PT/PMDB. Mesmo que pesquisas e a saúde digam a João que o candidato deve ser ele próprio. Mesmo com tanta repulsa, tanto por parte do DEM quanto de alguns petistas quando o assunto é o acordo. E mesmo com o grupo de João, salvo exceções, amando a ideia de se aliar ao projeto Eduardo Amorim 2014.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email