Jamaicano Nesta Carter apela contra retirada de medalha por doping

O velocista jamaicano Nesta Carter, cujo teste positivo para doping custou a medalha de Usain Bolt na prova de revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, apelou à Corte Arbitral do Esporte (CAS), pedindo que a equipe jamaicana seja reinstalada como vencedora de prova; Carter fez o apelo ao CAS buscando alterar a decisão de 25 de janeiro do Comitê Olímpico Internacional, na qual ele foi acusado de ter quebrado regras antidoping durante os Jogos de Pequim

O velocista jamaicano Nesta Carter, cujo teste positivo para doping custou a medalha de Usain Bolt na prova de revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, apelou à Corte Arbitral do Esporte (CAS), pedindo que a equipe jamaicana seja reinstalada como vencedora de prova; Carter fez o apelo ao CAS buscando alterar a decisão de 25 de janeiro do Comitê Olímpico Internacional, na qual ele foi acusado de ter quebrado regras antidoping durante os Jogos de Pequim
O velocista jamaicano Nesta Carter, cujo teste positivo para doping custou a medalha de Usain Bolt na prova de revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, apelou à Corte Arbitral do Esporte (CAS), pedindo que a equipe jamaicana seja reinstalada como vencedora de prova; Carter fez o apelo ao CAS buscando alterar a decisão de 25 de janeiro do Comitê Olímpico Internacional, na qual ele foi acusado de ter quebrado regras antidoping durante os Jogos de Pequim (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O velocista jamaicano Nesta Carter, cujo teste positivo para doping custou a medalha de Usain Bolt na prova de revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, apelou à Corte Arbitral do Esporte (CAS), pedindo que a equipe jamaicana seja reinstalada como vencedora de prova.

Carter fez o apelo ao CAS buscando alterar a decisão de 25 de janeiro do Comitê Olímpico Internacional, na qual ele foi acusado de ter quebrado regras antidoping durante os Jogos de Pequim, segundo comunicado do CAS desta sexta-feira.

Trinidad e Tobago seria promovida ao ouro no revezamento 4x100m em Pequim, prova na qual a Jamaica quebrou o então recorde mundial. O Japão subiria para a prata e o Brasil ficaria com o bronze.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247