João da Costa:"Nenhum nome me preocupa”

Disposto a esbanjar confiana, o prefeito do Recife assegurou que no vai discutir a possibilidade de ser substitudo na corrida sucessria da capital pernambucana, nas eleies de outubro; o gestor segue questionado dentro do PT

João da Costa:"Nenhum nome me preocupa”
João da Costa:"Nenhum nome me preocupa” (Foto: Andréa Rêgo Barros/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Beatriz Braga_PE247 – Após férias de dez dias, o prefeito João da Costa (PT) reassume o comando da gestão do Recife, tentando driblar as muitas críticas que vem recebendo no debate da corrida sucessória do Recife. O petista, que sofre o fogo amigo dentro da própria legenda, refuta a discussão que versa sobre uma possível substituição do seu nome por outro correligionário, como o senador Humberto Costa ou ainda o seu maior desafeto, o deputado federal João Paulo.

"Nenhum nome me preocupa, o que me preocupa é cuidar do povo do Recife, porque eu sou o prefeito. Tenho que cuidar da cidade, essa é a minha preocupação", assegurou João da Costa, durante o anúncio da decoração do Carnaval deste ano.

No entanto, o prefeito reforça que as disputas internas no PT fazem parte de um processo normal que tem se repetido a cada eleição. “No PT é dessa forma que se trabalha, o PT tem disputas políticas, não é novidade. Foi assim nas outras eleições, foi assim na minha, foi assim na reeleição de João Paulo e foi assim na eleição dele em 2000. É sempre um processo, como em todo partido", explicou

Ao final, João da Costa minimizou os embates que se repetem, destacando que o cargo de prefeito é cobiçado por muitos. "Como é um cargo estratégico no estado, o segundo mais importante, é evidente que tenha disputa, porque todo mundo quer ser prefeito do Recife. Quem não quer?”, indagou.

Em entrevista ao Jornal do Commercio, um dos principais nomes da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), Dilson Peixoto afirmou que o PT vive um momento inédito, onde o seu prefeito não consegue aglutinar seus aliados.

“Reitero o que dissemos na reunião da CNB – em dezembro: a condição fundamental para João da Costa é, primeiro, unir o PT. Segundo, unir a Frente Popular. O problema é que o partido vive uma situação que é inédita, que é ter um prefeito com dificuldade de aglutinar. Não se trata de uma dificuldade exterior, é uma dificuldade do prefeito”, destacou Peixoto.

Uma declaração dessas vinda de alguém como Dilson, que é extremamente ligado ao senador Humberto Costa, é preocupante para o prefeito João da Costa. Apesar de garantir que não está se pautando por esse debate, o gestor tem que ficar de olhos bem abertos para depois não ser tarde demais.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email