Jovair oferece parceria a Goiás, Vila, Atlético e Goiânia

Candidato do PTB abre diálogo com presidentes de clubes de futebol da Capital com objetivo de usar o esporte como elemento de inserção social para jovens: "Queremos ajudar em projetos sociais, por meio de convênio da prefeitura e com escolinhas de iniciação esportiva"

Jovair oferece parceria a Goiás, Vila, Atlético e Goiânia
Jovair oferece parceria a Goiás, Vila, Atlético e Goiânia (Foto: Marco Monteiro/Divulgação)

Goiás 247 _ Presidentes de três dos quatro principais clubes de futebol do Estado firmaram esta semana compromisso de construir parcerias com o município caso o candidato a prefeito pela coligação Goiânia 24 Horas, Jovair Arantes (PTB), seja eleito. Todos os dirigentes lamentaram o fato de a atual administração nunca ter se esforçado em integrar os clubes nas políticas sociais e esportivas.

"Acho uma iniciativa muito interessante. Bom seria se todos os candidatos adotassem este comportamento", afirmou o presidente do Goiás, João Bosco Luz. "Já executamos parcerias de sucesso com a prefeitura de Aparecida e será bom se pudermos estendê-las para Capital a partir de janeiro. Todos ganharemos: clubes, atletas e a sociedade como um todo", disse o dirigente esmeraldino.

João Bosco Luz reclamou de pessoas que trabalham para "desvalorizar o futebol" e lembrou que, mesmo com pouca estrutura em outros esportes, o clube tem conquistado títulos na natação e bons resultados no futsal. "Quem fez alguma coisa pelo nosso futebol é o governador Marconi Perillo", disse.

O presidente do Vila Nova, Marcos Martinez, lembrou que os clubes precisam de muito incentivo do poder público, em especial da prefeitura, e afirmou que o clube é entusiasta de parcerias que visem tirar os jovens das ruas e do alcance das drogas por meio do esporte. "A prefeitura hoje não ajuda. No campeonato Goiano, todos os times recebem ajuda das prefeituras locais. Nós nunca recebemos".

Martinez ressaltou que o Vila está aberto a parcerias. "Colocamos à disposição do Jovair toda a estrutura para a gente formar jovens, tirar os jovens do alcance droga. Isso é o mais importante, e que o Jovair vai fazer".

O presidente do Goiânia, Arione José de Paula, diz que o clube apoia a candidatura de Jovair "desde criancinha". "Goiânia leva o nome da cidade e nunca recebeu um tostão furado da prefeitura – de qualquer administrador, de qualquer prefeito. Nos sentimos chateados por isso".

Arione afirma que o Goiânia se anima com a possibilidade de abrir as portas para receber meninos oriundos das ruas e que estavam ao alcance das drogas. "Queremos ajudar em projetos sociais, por meio de convênio da prefeitura e com as escolinhas de iniciação esportiva".

José Barbosa da Silva, que representou o presidente do Atlético, Valdivino de Oliveira, lembrou que essa é a primeira vez que um candidato convida os clubes para participar do processo eleitoral e discutir propostas. "Quando era vice-prefeito (na gestão Iris Rezende, de 2005 a 2008), Valdivino tentou avançar nessas parcerias, mas como era só um vice, não conseguiu".

Parcerias 

Os presidentes de times sugeriram a Jovair que realize, no município, projeto semelhante ao que o governo do Estado já desenvolve: estabelecer a possibilidade de trocar cupom fiscal de prestação de serviços (ISS) por ingressos – ou pelo menos abater no preço do bilhete. Martinez lembrou que a prefeitura de Fortaleza já realiza este projeto, que pode servir de exemplo para Goiânia.

Também foi debatida a proposta de aproveitar a estrutura das escolinhas de iniciação esportiva para dar espaço a crianças e adolescentes de rua, expostos às drogas e à violência. Jovair quer fazer a mesma parceria com igrejas e Organizações Não Governamentais (ONGs) que promovem a filantropia.

Jovair afirmou ainda que vai integrar os clubes na proposta de garimpar talentos que tenham condições de conquistar medalhas para Goiás nas Olímpiadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247