Juiz denuncia apito amigo pró-Corinthians

Expulso dos quadros da Fifa, rbitro Gutemberg de Paula Fonseca sai atirando e denuncia esquema pesado para favorecer o Timo em 2010, orquestrado pela CBF; naquele ano, no entanto, o ttulo ficou com o Fluminense

Juiz denuncia apito amigo pró-Corinthians
Juiz denuncia apito amigo pró-Corinthians (Foto: Divulgação )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Afastado do quadro da Fifa, o árbitro carioca Gutemberg de Paula Fonseca levantou suspeitas de corrupção na arbitragem do Campeonato Brasileiro de 2010. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Gutemberg acusou o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sergio Correa, de intimidar árbitros para que ajudassem o Corinthians durante a competição. O título, porém, ficou com o Fluminense.

Gutemberg contou que nos últimos anos Sergio Correa exigia que os árbitros escalados para o Campeonato Brasileiro mantivessem contato com ele, na CBF, antes da realização das partidas. Essa iniciativa serviria para que os árbitros recebessem recomendações do presidente da comissão. De acordo com Gutemberg em pelo menos um jogo, apitado por ele, com um recado para que houvesse boa vontade com o Corinthians. Pelo menos foi essa a sua interpretação.

"Eu tenho provas para que essa sujeirada seja lavada. Eu, por exemplo, fui escalado para um jogo entre Corinthians e Goiás, em que o Corinthians ganhou por 5 a 1. E antes do jogo, ele disse assim: "Vai lá, boa sorte. Vai apitar o jogo do Timão, hein!" O que eu posso entender disso? Que se o Corinthians não ganha eu podia para o resto da vida não ser escalado."

Na entrevista, Gutemberg sugeriu que seu afastamento da Fifa foi motivado depois que ele decidiu não telefonar mais para Correa a fim de ouvir recomendações antes dos jogos. O árbitro carioca, de 38 anos, anunciou que está abandonando a carreira.

A Agência Estado tentou em vão contato com a assessoria de imprensa da CBF para repercutir a denúncia. Já o telefone celular de Sergio Correa permaneceu "desligado ou fora da área de cobertura."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email