Juíza de SP manda Lula aos cuidados de Moro

Por determinação da juíza da 4ª Vara Criminal de São Paulo Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, desta segunda-feira 14, a denúncia e o pedido de prisão preventiva apresentados na última semana pelos promotores Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique de Moraes Araújo, do Ministério Público de São Paulo, devem ser analisados pelo juiz federal Sérgio Moro, que cuida dos processos da Operação Lava Jato em primeira instância; ela argumenta que o caso do triplex no Guarujá é alvo de investigação da Justiça Federal do Paraná, conforme havia sustentado a defesa do ex-presidente; Lula foi acusado de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

Por determinação da juíza da 4ª Vara Criminal de São Paulo Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, desta segunda-feira 14, a denúncia e o pedido de prisão preventiva apresentados na última semana pelos promotores Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique de Moraes Araújo, do Ministério Público de São Paulo, devem ser analisados pelo juiz federal Sérgio Moro, que cuida dos processos da Operação Lava Jato em primeira instância; ela argumenta que o caso do triplex no Guarujá é alvo de investigação da Justiça Federal do Paraná, conforme havia sustentado a defesa do ex-presidente; Lula foi acusado de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica
Por determinação da juíza da 4ª Vara Criminal de São Paulo Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, desta segunda-feira 14, a denúncia e o pedido de prisão preventiva apresentados na última semana pelos promotores Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique de Moraes Araújo, do Ministério Público de São Paulo, devem ser analisados pelo juiz federal Sérgio Moro, que cuida dos processos da Operação Lava Jato em primeira instância; ela argumenta que o caso do triplex no Guarujá é alvo de investigação da Justiça Federal do Paraná, conforme havia sustentado a defesa do ex-presidente; Lula foi acusado de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 – A juíza da 4ª Vara Criminal de São Paulo Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira determinou nesta segunda-feira 14 que a denúncia apresentada na última semana pelo Ministério Público de São Paulo contra o ex-presidente Lula deve ser analisada pelo juiz federal Sérgio Moro, que cuida dos processos da Operação Lava Jato, assim como o pedido de prisão preventiva.

Na peça elaborada pelos promotores Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique de Moraes Araújo, Lula é acusado de cometer os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no caso do triplex no Guarujá, litoral de São Paulo. A juíza argumentou em sua decisão que o caso já é alvo de investigação da Justiça Federal do Paraná, conforme havia sustentado a defesa do ex-presidente em recurso ao STF.

"O pretendido nestes autos, no que tange às acusações de prática de delitos chamados de 'Lavagem de Dinheiro', é trazer para o âmbito estadual algo que já é objeto de apuração e processamento pelo Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR e pelo MPF, pelo que é inegável a conexão, com interesse probatório entre ambas as demandas, havendo vínculo dos delitos por sua estreita relação", escreveu a juíza.

Os advogados de Lula entraram com recurso no Supremo pedindo que a corte decida a esfera responsável pela investigação do caso, se a Lava Jato ou o Ministério Público paulista, e a suspensão das investigações sobre o triplex enquanto não há decisão. A defesa argumentou que o mesmo fato não pode ser investigado por duas instituições. Relatora do caso, a ministra Rosa Weber rejeitou os recursos.

Confira aqui a íntegra da decisão.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247