Juíza nega prisão domiciliar a Geddel, que diz sofrer ameaças na Papuda

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, negou pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima para que ele fosse transferido para prisão domiciliar ou uma prisão militar; a defesa do peemedebista diz que ele está sendo "ameaçado" por outros presos do Complexo Penitenciário da Papuda, onde cumpre prisão preventiva desde o dia 8 último; a magistrada avaliou que Geddel não corre riscos, e destaca que ele está custodiado de forma adequada, em ala reservada aos presos com ensino superior; "As medidas necessárias ao resguardo da integridade física do custodiado vêm sendo adotadas pela direção da unidade prisional em que se encontra, não havendo, até o presente momento, nenhuma notícia de que ela tenha sido violada"

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, negou pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima para que ele fosse transferido para prisão domiciliar ou uma prisão militar; a defesa do peemedebista diz que ele está sendo "ameaçado" por outros presos do Complexo Penitenciário da Papuda, onde cumpre prisão preventiva desde o dia 8 último; a magistrada avaliou que Geddel não corre riscos, e destaca que ele está custodiado de forma adequada, em ala reservada aos presos com ensino superior; "As medidas necessárias ao resguardo da integridade física do custodiado vêm sendo adotadas pela direção da unidade prisional em que se encontra, não havendo, até o presente momento, nenhuma notícia de que ela tenha sido violada"
A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, negou pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima para que ele fosse transferido para prisão domiciliar ou uma prisão militar; a defesa do peemedebista diz que ele está sendo "ameaçado" por outros presos do Complexo Penitenciário da Papuda, onde cumpre prisão preventiva desde o dia 8 último; a magistrada avaliou que Geddel não corre riscos, e destaca que ele está custodiado de forma adequada, em ala reservada aos presos com ensino superior; "As medidas necessárias ao resguardo da integridade física do custodiado vêm sendo adotadas pela direção da unidade prisional em que se encontra, não havendo, até o presente momento, nenhuma notícia de que ela tenha sido violada" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - A Justiça do Distrito Federal negou pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima para que ele fosse transferido para prisão domiciliar ou uma prisão militar.

A defesa do peemedebista diz que ele está sendo ameaçado por outros presos do Complexo Penitenciário da Papuda, no DF, onde ele cumpre prisão preventiva desde o dia 8 último.

Responsável pela decisão, a juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais, avaliou que Geddel não corre riscos, e destaca que ele está custodiado de forma adequada, em ala reservada aos presos com ensino superior.

"Essencial registrar que as medidas necessárias ao resguardo da integridade física do custodiado vêm sendo adotadas pela direção da unidade prisional em que se encontra, não havendo, até o presente momento, nenhuma notícia de que ela tenha sido violada", afirma a magistrada.

Em prisão domiciliar desde o dia 13 de julho, Geddel voltou ao regime fechado, preventivamente, na última sexta-feira (8), após a Polícia Federal apreender R$ 51 milhões em espécie em um apartamento no bairro da Graça, em Salvador, que estaria sendo usado por ele para guardar documentos de seu pai, morto no ano passado.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247