CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Justiça barra ataques de Paulo Garcia a Jovair

Justiça Eleitoral manda retirar da TV inserção em que o ex-prefeito Darci Accorsi chama Jovair de mentiroso e diz que petebista não foi o responsável pelo projeto de construção do Parque Vaca Brava; coligação 'Goiânia Cidade Sstentável' também não poderá exibir no rádio pílulas que tentam associar Jovair à contravenção

Justiça barra ataques de Paulo Garcia a Jovair (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

 Goiás 247_ A coligação Goiânia Cidade Sustentável, do prefeito candidato Paulo Garcia (PT), foi obrigada pela Justiça Eleitoral a retirar do ar, em caráter imediato, a inserção veiculada na televisão em que o ex-prefeito Darci Accorsi chama o candidato a prefeito pela coligação Goiânia 24 Horas, Jovair Arantes (PTB), de mentiroso.

A polêmica gira em torno da autoria do projeto para criação do Parque Vaca Brava. Darci diz que Jovair não é o responsável direto pela obra, mas os documentos mostrados pelo candidato na TV provariam que o ex-prefeito está equivocado. A confirmação está no Diário Oficial do Município de Goiânia. A edição do 1º de outubro de 1993 traz o decreto número 2.041 que desapropria área para implantação do parque. Quem assina é o então prefeito em exercício, Jovair Arantes.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Caso descumpra a determinação judicial, Paulo Garcia vai pagar multa diária de R$ 2 mil. A coligação Goiânia 24 Horas também entrou com o pedido de direito de resposta por considerar que o ex-prefeito Darci Accorsi feriu a honra de Jovair com ataques desproporcionais.

A coligação de Paulo Garcia sofreu outra intervenção judicial. A juíza Maria Cristina Costa, titular da 135ª zona eleitoral, deferiu pedido de liminar que obriga Paulo Garcia a tirar do ar inserções que veiculam acusações consideradas levianas a Jovair, tentando associar o petebista à contravenção. Se não obedecer a Justiça, Paulo terá de pagar multa de R$ 2 mil por inserção ilegal.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A liminar diz respeito às pílulas veiculadas no rádio que tentam associar o petebista à contravenção. As peças publicitárias foram veiculadas pelo menos nove vezes no dia 31 de agosto. De acordo com a representação, elas têm “objetivo de degradar e ridicularizar o requerente [Jovair], bem como com o intuito de criar, artificialmente, na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais – conduta vedada pela legislação”.

Nos últimos programas eleitorais, Paulo Garcia assumiu um tom mais crítico e passou a mirar diretamente o candidato Jovair. O petebista é o segundo colocado nas intenções de voto, segundo a última sondagem do instituto Serpes publicada pelo jornal O Popular.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO