Justiça bloqueia R$ 163 milhões da Queiroz Galvão

Dinheiro é referente a um crédito que a empreiteira, investigada na Operação Lava Jato, teria a receber do governo de Alagoas; é a primeira vez que o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da investigação, determina o sequestro de valores de uma empreiteira que era beneficiada pelo esquema de corrupção

Dinheiro é referente a um crédito que a empreiteira, investigada na Operação Lava Jato, teria a receber do governo de Alagoas; é a primeira vez que o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da investigação, determina o sequestro de valores de uma empreiteira que era beneficiada pelo esquema de corrupção
Dinheiro é referente a um crédito que a empreiteira, investigada na Operação Lava Jato, teria a receber do governo de Alagoas; é a primeira vez que o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da investigação, determina o sequestro de valores de uma empreiteira que era beneficiada pelo esquema de corrupção (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 – O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, determinou o bloqueio de R$ 163 milhões da empreiteira Queiroz Galvão, investigada por benefício no esquema de corrupção envolvendo contratos da Petrobras.

Esta foi a primeira vez que Moro determinou o sequestro de valores de uma companhia investigada na Lava Jato. O dinheiro era um crédito que a empresa tinha a receber do governo de Alagoas.

O Ministério Público Federal já havia pedido a Moro o sequestro de ativos de outras empresas, mas o juiz negou. Só foram bloqueados até então os bens de executivos dessas companhias, que foram presos por suspeita de participar do esquema.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247