Justiça britânica decide que chamar um funcionário de careca é assédio sexual

"De acordo com nosso juízo, há uma conexão entre a palavra ‘careca’, por um lado, e características relativas ao sexo de outro", escreveram os juízes

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Flickr/malehmann/CreativeCommons)


247 - A Justiça do Reino Unido determinou que chamar um homem de careca em um ambiente de trabalho pode ser um caso de assédio sexual. O caso envolveu o eletricista Tony Finn, que trabalhou durante mais de 20 anos na empresa Bung Company na cidade de Sheffield, na Inglaterra.

"De acordo com nosso juízo, há uma conexão entre a palavra ‘careca’, por um lado, e características relativas ao sexo de outro", escreveram os juízes, conforme o portal G1

Após ser demitido, em maio do ano passado, ele processou a empresa alegando que havia sido vítima de assédio sexual de seu supervisor, Jamie King. Finn disse que King o chamou de "otário careca" durante uma discussão em 2019. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na decisão, os magistrados "pela sua própria admissão, a intenção de King (o supervisor) era ameaçar Finn e insultá-lo". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A empresa argumentou que mulheres também podem ser carecas. "Nós consideramos que (a calvície) é inerentemente relacional ao sexo”, escreveram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email