Justiça derruba suspensão de produção de hemoderivado da Hemobras

Juiz da 4ª Vara Cível do Distrito Federal Frederico, Botelho de Barros Viana, determinou a revogação da suspensão referente a parceria para aprodução do fator VIII recombinante, empregado no tratamento de hemofílicos; pedido de liminar foi feito após o Ministério da Saúde suspender a parceria alegando que o acordo com a multinacional Shire seria reestruturado ou extinto; ministério planeja fabricar o fator VIII em uma fábrica a ser construída em Maringá (PR), terra natal do ministro da Saúde, Ricardo Barros; governo federal já investiu cerca de R$ 820 milhões na construção e implantação da Hemobras, em Pernambuco, desde 2005

Juiz da 4ª Vara Cível do Distrito Federal Frederico, Botelho de Barros Viana, determinou a revogação da suspensão referente a parceria para aprodução do fator VIII recombinante, empregado no tratamento de hemofílicos; pedido de liminar foi feito após o Ministério da Saúde suspender a parceria alegando que o acordo com a multinacional Shire seria reestruturado ou extinto; ministério planeja fabricar o fator VIII em uma fábrica a ser construída em Maringá (PR), terra natal do ministro da Saúde, Ricardo Barros; governo federal já investiu cerca de R$ 820 milhões na construção e implantação da Hemobras, em Pernambuco, desde 2005
Juiz da 4ª Vara Cível do Distrito Federal Frederico, Botelho de Barros Viana, determinou a revogação da suspensão referente a parceria para aprodução do fator VIII recombinante, empregado no tratamento de hemofílicos; pedido de liminar foi feito após o Ministério da Saúde suspender a parceria alegando que o acordo com a multinacional Shire seria reestruturado ou extinto; ministério planeja fabricar o fator VIII em uma fábrica a ser construída em Maringá (PR), terra natal do ministro da Saúde, Ricardo Barros; governo federal já investiu cerca de R$ 820 milhões na construção e implantação da Hemobras, em Pernambuco, desde 2005 (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O juiz da 4ª Vara Cível do Distrito Federal Frederico, Botelho de Barros Viana, determinou a revogação da suspensão da Parceria para Desenvolvimento Produtivo (PDP) referente a produção do fator VIII recombinante, empregado no tratamento de hemofílicos. O pedido de liminar pedindo a suspensão da revogação foi feito pela Shire após o Ministério da Saúde suspender a parceria alegando que o acordo seria reestruturado ou extinto. O ministério planeja fabricar o fator VIII em uma fábrica a ser construída em Maringá (PR), terra natal do ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Em sua decisão, o magistrado destacou que a produção de medicamentos destinados a hemofilia não pode ser paralisada "sem a administração demonstrar que a população que necessita do produto não será desabastecida". O Ministério da Saúde informou à imprensa que ainda não foi notificado da decisão judicial e que o contrato da PDP termina em outubro próximo, sendo que até o momento não houve transferência de tecnologia.

O governo federal já investiu cerca de R$ 820 milhões na construção e implantação da Hemobras, em Pernambuco, desde 2005. A unidade está 70% concluída.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247