Justiça nega liminar contra Renan e Almeida

A justiça eleitoral da 2ª zona da capital negou o pedido de liminar na ação do prefeito e candidato a reeleição em Maceió, Rui Palmeira (PSDB), para suspensão das propagandas institucionais do governo do estado; alegação era de que o governador Renan Filho (PMDB) teria utilizado o seu poder político e econômico, bem como, de forma indevida, dos meios de comunicação social, para favorecer o candidato Cícero Almeida (PMDB); Renan classificou de factoides os argumentos apresentados 

A justiça eleitoral da 2ª zona da capital negou o pedido de liminar na ação do prefeito e candidato a reeleição em Maceió, Rui Palmeira (PSDB), para suspensão das propagandas institucionais do governo do estado; alegação era de que o governador Renan Filho (PMDB) teria utilizado o seu poder político e econômico, bem como, de forma indevida, dos meios de comunicação social, para favorecer o candidato Cícero Almeida (PMDB); Renan classificou de factoides os argumentos apresentados 
A justiça eleitoral da 2ª zona da capital negou o pedido de liminar na ação do prefeito e candidato a reeleição em Maceió, Rui Palmeira (PSDB), para suspensão das propagandas institucionais do governo do estado; alegação era de que o governador Renan Filho (PMDB) teria utilizado o seu poder político e econômico, bem como, de forma indevida, dos meios de comunicação social, para favorecer o candidato Cícero Almeida (PMDB); Renan classificou de factoides os argumentos apresentados  (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 – A juíza eleitoral da 2ª Zona da capital, Maria Verônica Correia de Carvalho, negou o pedido de liminar na ação do prefeito e candidato à reeleição em Maceió, Rui Palmeira (PSDB), para suspensão das propagandas institucionais do governo do Estado.

No último dia 14, a assessoria jurídica de Rui promoveu uma coletiva para anunciar que entrou com ação contra o governador Renan Filho, o candidato Cícero Almeida (PMDB) e o vice, Galba Novaes, alegando que o governador teria, de forma abusiva, utilizado-se de seu poder político e econômico, bem como, de forma indevida, dos meios de comunicação social, em favorecimento ao candidato Cícero.

Em seu parecer, a juíza analisa que "[...] Tais pedidos mostram-se sobremaneira genéricos e redundantes, uma vez que a própria lei já se encarregou desse mister. Assim, por não vislumbrar o preenchimento dos pressupostos autorizativos da medida, quais sejam, a probabilidade do direito invocado e o perigo de dano, ou mesmo risco ao resultado útil do processo, indefiro o pedido liminar".

'Factoides'

O governador Renan Filho (PMDB) classificou de factoides os argumentos apresentados pelo comitê de Rui Palmeira em ação movida no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Alagoas, na qual pede a cassação do registro da candidatura da coligação encabeçada por Cícero Almeida e acusa o governo de abuso de poder político na campanha.

Ele disse que, em época de campanha política, "se inventa de tudo para tentar ganhar a eleição". E classificou a ação na qual figura como réu, de fantasiosa.

Já a assessoria de comunicação do candidato Cícero Almeida emitiu uma nota logo após a coletiva. "Recebi com tranquilidade o resultado da pesquisa Ibope. Apesar das agressões e calúnias que venho sofrendo, os números continuam praticamente os mesmos, considerando-se a margem de erro. O fato é que nas ruas sinto apoio da população de Maceió que reconhece o fiz quando fui prefeito e o que posso ainda fazer. "Continuarei, com a ajuda de Deus, meu grande conselheiro e minha militância a pedir os votos de confiança do povo maceioense, e farei isso com toda a humildade e respeito".

Com assessoria

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247