Justiça proíbe Sartori de cortar ponto dos professores

Liminar foi concedida como resultado do Mandado de Segurança interposto pelo Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS Sindicato) e impede qualquer desconto decorrente da greve de professores e funcionários de escolas do Rio Grande do Sul; profissionais estão em greve desde setembro e já decidiram pela continuidade do movimento

Liminar foi concedida como resultado do Mandado de Segurança interposto pelo Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS Sindicato) e impede qualquer desconto decorrente da greve de professores e funcionários de escolas do Rio Grande do Sul; profissionais estão em greve desde setembro e já decidiram pela continuidade do movimento
Liminar foi concedida como resultado do Mandado de Segurança interposto pelo Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS Sindicato) e impede qualquer desconto decorrente da greve de professores e funcionários de escolas do Rio Grande do Sul; profissionais estão em greve desde setembro e já decidiram pela continuidade do movimento (Foto: Voney Malta)

Por Sul 21 - A assessoria jurídica do Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS Sindicato) obteve, neste sábado (29) uma liminar contra o corte do ponto de professores e funcionários de escola da rede estadual de ensino, anunciado ontem pelo governo José Ivo Sartori (PMDB) por meio de nota oficial.

A liminar foi concedida como resultado do Mandado de Segurança interposto pela assessoria com o objetivo de evitar qualquer desconto decorrente da greve de professores e funcionários de escola do Estado do Rio Grande do Sul deflagrada no dia 5 de setembro. Em assembleia geral realizada nesta sexta-feira (29) no Gigantinho, a categoria decidiu continuar a greve por tempo indeterminado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247