Justiça quer que Estado atenda bebê cardiopata

Através da Defensoria Pública, os pais de uma criança com Síndrome de Down conseguiram uma decisão judicial para que ela seja submetida a uma cirurgia cardíaca; no entanto, ainda não há previsão de quando nem onde o procedimento será realizado

Através da Defensoria Pública, os pais de uma criança com Síndrome de Down conseguiram uma decisão judicial para que ela seja submetida a uma cirurgia cardíaca; no entanto, ainda não há previsão de quando nem onde o procedimento será realizado
Através da Defensoria Pública, os pais de uma criança com Síndrome de Down conseguiram uma decisão judicial para que ela seja submetida a uma cirurgia cardíaca; no entanto, ainda não há previsão de quando nem onde o procedimento será realizado (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Mais uma criança cardiopata aguarda a transferência para a realização de uma cirurgia cardíaca. Uma decisão judicial do último dia 30 de junho determina o deslocamento imediato de Vitória, portadora também de Síndrome de Down, mas, de acordo com a Defensoria Pública, ainda não há qualquer previsão para o procedimento.

O defensor público Ricardo Melro, que cuida do caso, diz que, com a demora, o órgão já vai acionar a Justiça novamente contra a Secretaria de Saúde do Estado (Sesau).

"A decisão é de 30 de junho e manda que a criança seja transferida imediatamente. A menina está internada desde o primeiro mês de vida, só que não poderia ser transferida antes devido às condições de saúde. Agora ela teve uma melhora e precisa que a decisão seja cumprida o mais rápido possível", diz ele.

Segundo o defensor, Vitória, de cinco meses, pode ser levada para qualquer hospital que ofereça tratamento cardiopediátrico. "Essa decisão fica a cargo da Secretaria de Saúde, mas ela precisa fazer a cirurgia para levar uma vida normal. A secretaria disse que está tentando inserir o caso no sistema do SUS, mas por que não fez isso antes?".

A mãe da criança, Ronadja Tenório, conta que a filha está internada desde o nascimento e vem esperando, desde então, uma oportunidade para que pudesse ser transferida. Devido à complicada condição de saúde, foi preciso esperar uma melhora no quadro da menina.

"Ela melhorou agora e pode ser transferida. Já tinha procurado a secretaria, me prometeram uma vaga no Paraná, mas não passou daí. Agora que ela está melhor, foi desentubada, preciso que eles consigam essa vaga. Estou confiando em Deus que tudo dê certo", afirma a mãe de Vitória.

A Secretaria de Saúde ficou de verificar a situação da menina.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247