Justiça restabelece prisão domiciliar a Roger Abdelmassih

Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) aceitou neste domingo, 13, o pedido de habeas corpus e devolveu o direito de ficar em prisão domiciliar a Roger Abdelmassih, de 73 anos, condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de 37 mulheres; ex-médico está internado desde segunda-feira (7) no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, para combater uma infecção

Roger Abdelmassih 
Roger Abdelmassih  (Foto: Aquiles Lins)

SP 247 - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) aceitou neste domingo, 13, o pedido de habeas corpus e devolveu o direito de ficar em prisão domiciliar a Roger Abdelmassih, de 73 anos, condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de 37 mulheres.

ex-médico está internado desde segunda-feira (7) no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, para combater uma infecção. Segundo o relatório médico, o tratamento prevê sete dias de internação.

Na sexta-feira, 11, Abdelmassih havia perdido o direito à prisão domiciliar, de acordo com decisão da juíza Sueli Zeraik Armani, da 1ª Vara de Execuções Criminais, de Taubaté (SP), devido à falta de tornozeleiras eletrônicas no Estado de São Paulo. O contrato com a empresa que fornecia o equipamento foi rompido na quarta-feira, 9, pelo governo do Estado.

O documento assinado pelo desembargador Ronaldo Sério Moreira da Silva deterina "o restabelecimento da prisão domiciliar do paciente Roger Abdelmassih, mediante o compromisso de cumprir rigorosamente" as condições estabelecidas de não sair de sua casa - exceto para tratamento médico e hospitalar - e não sair da cidade e país.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247