Lava Jato: Justiça apura ataques pelo telefone

A Justiça Eleitoral iniciou investigações sobre telefonemas feitos por um serviço de telemarketing que apresenta notícias falsas contra Rui Palmeira (PSDB), candidato à reeleição, e o seu vice, Marcelo Palmeira; inicialmente com uma enquete sobre se o eleitor votaria no candidato do PSDB, em seguida a mensagem afirma que o prefeito “poderá ser preso” por estar envolvido na Operação Lava Jato

A Justiça Eleitoral iniciou investigações sobre telefonemas feitos por um serviço de telemarketing que apresenta notícias falsas contra Rui Palmeira (PSDB), candidato à reeleição, e o seu vice, Marcelo Palmeira; inicialmente com uma enquete sobre se o eleitor votaria no candidato do PSDB, em seguida a mensagem afirma que o prefeito “poderá ser preso” por estar envolvido na Operação Lava Jato
A Justiça Eleitoral iniciou investigações sobre telefonemas feitos por um serviço de telemarketing que apresenta notícias falsas contra Rui Palmeira (PSDB), candidato à reeleição, e o seu vice, Marcelo Palmeira; inicialmente com uma enquete sobre se o eleitor votaria no candidato do PSDB, em seguida a mensagem afirma que o prefeito “poderá ser preso” por estar envolvido na Operação Lava Jato (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 – A Justiça Eleitoral iniciou investigações telefônicas realizadas por um serviço de telemarketing que apresenta notícias falsas contra, Rui Palmeira (PSDB), candidato à reeleição, e o seu vice, Marcelo Palmeira.

Inicialmente com uma enquete sobre se o eleitor votaria no candidato do PSDB, em seguida a mensagem afirma que o prefeito “poderá ser preso” por estar envolvido na Operação Lava Jato.

Tanto o prefeito quanto o seu vice – que é filho do senador Benedito de Lira (PP) - não são investigados pela Operação.

A coligação tucana divulgou nota repudiando o fato e informando que a Justiça Eleitoral “já está informada sobre a propagação de informações caluniosas”.

Leia abaixo a nota na íntegra:

O prefeito de Maceió e candidato à reeleição, Rui Palmeira (PSDB), repudia a baixaria de quem, em vez de apresentar propostas para o desenvolvimento de Maceió, tenta desqualificar a campanha e os adversários, espalhando boatos e mentiras.

A Justiça Eleitoral já está informada sobre a propagação de informações caluniosas, que tem baixado o nível da campanha eleitoral, na tentativa de prejudicar os adversários.

A população de Maceió conhece os candidatos à Prefeitura e sabe diferenciar quem tem propostas para o crescimento da cidade de quem só sabe difamar e caluniar.

Rui Palmeira é um político ético, que acredita nas instituições e na Justiça, que, esta semana, lhe concedeu direitos de resposta contra a disseminação de fatos caluniosos. Rui seguirá fazendo política limpa e a Justiça e a população de Maceió darão as respostas contra a baixaria.

 Com cadaminuto.com.br

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247