Lázaro se afasta de CPI e de conselho da Câmara

O deputado federal Lázaro Botelho (PP) pediu o seu afastamento do Conselho de Ética da Câmara Federal e da CPI da Petrobras; o afastamento é consequência da inclusão do congressista na lista da PGR enviada ao STF com o pedido de abertura de inquéritos para investigar pessoas citadas em depoimentos na Operação Lava Jato; dos membros titulares da CPI, Lázaro foi o único nome incluído na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot

O deputado federal Lázaro Botelho (PP) pediu o seu afastamento do Conselho de Ética da Câmara Federal e da CPI da Petrobras; o afastamento é consequência da inclusão do congressista na lista da PGR enviada ao STF com o pedido de abertura de inquéritos para investigar pessoas citadas em depoimentos na Operação Lava Jato; dos membros titulares da CPI, Lázaro foi o único nome incluído na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot
O deputado federal Lázaro Botelho (PP) pediu o seu afastamento do Conselho de Ética da Câmara Federal e da CPI da Petrobras; o afastamento é consequência da inclusão do congressista na lista da PGR enviada ao STF com o pedido de abertura de inquéritos para investigar pessoas citadas em depoimentos na Operação Lava Jato; dos membros titulares da CPI, Lázaro foi o único nome incluído na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - O deputado federal Lázaro Botelho (PP) pediu nesta terça-feira (10), o seu afastamento do Conselho de Ética da Câmara Federal e da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. O afastamento é consequência da inclusão do congressista na lista da Procuradoria Geral da República (PGR) enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) com o pedido de abertura de inquéritos para investigar pessoas citadas em depoimentos na Operação Lava Jato.

Dos membros titulares da CPI, Lázaro foi o único nome incluído na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. De acordo com a assessoria do deputado, seu partido, o PP, com maior número de membros na relação da Lava Jato, aceitou o afastamento.

Caso a denúncia contra Lázaro seja arquivada, o parlamentar terá de retornar aos colegiados. Esta foi a condição estabelecida pelo PP para aceitar o pedido de Lázaro.

Segundo o doleiro Alberto Youssef, o deputado estaria entre o grupo de parlamentares que recebiam entre R$ 30 mil a R$ 150 mil por mês.

Em nota, o deputado Lázaro Botelho havia informado que ficou surpreso com a citação do seu nome entre os envolvidos nas investigações da chamada operação “Lava Jato”. "O deputado vem a público informar que está absolutamente tranqüilo e que vai buscar maiores informações para se posicionar melhor sobre o assunto", diz o texto.

O parlamentar afirmou, ainda, "que se trata de um pedido inicial de apuração e que ele confia na justiça brasileira e tem a certeza de que será provado, que ele não tem nenhum envolvimento com o fato que está sendo apurado".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247