Leci Brandão: minha arte é ferramenta de justiça social

A cantora, compositora e deputada estadual Leci Brandão (PCdoB), que tem quase 40 anos de carreira e oito atuando como parlamentar, diz que toda sua trajetória é em defesa dos menos favorecidos, e que sua arte é "ferramenta de justiça social"; ela também relata ter sofrido preconceito quando ingressou na Assembleia Legislativa de São Paulo; "Muitos parlamentares não olhavam na minha cara"; assista à íntegra da entrevista na TV 247

Leci Brandão: minha arte é ferramenta de justiça social
Leci Brandão: minha arte é ferramenta de justiça social (Foto: Editora Brasil 247)

TV 247 - "Minha arte sempre foi um instrumento de justiça social". Assim a cantora, compositora e deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP) define sua trajetória artística de quase quarenta anos. Além da presença garantida nos palcos, contagiando multidões, Leci também atua na Assembléia Legislativa de São Paulo há oito anos, com a perspectiva de se reeleger para o terceiro mandato na Casa. 

Leci Brandão ressalta que a luta sempre esteve atrelada à sua trajetória. "Era praxe ser chamada para fazer shows no primeiro de maio, no movimento negro e de mulheres, atuei na "Diretas Já, em todas as confusões brasileiras eu estava lá, tocando meu pandeirinho", afirma, em entrevista ao programa Palanque 247. 

Após décadas no palco e comentando carnavais na Rede Globo, a parlamentar conta que, em 2009, foi convidada pelo deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) para se candidatar à deputada estadual pelo Estado de São Paulo. "A princípio neguei, mas os movimentos sociais destacaram a importância da minha presença na Alesp. Com a benção dos meus orixás e resolvi topar", relembra. 

Preconceito 

Quando ingressou em seu primeiro mandato, em 2010, Leci diz que "não entendia os pormenores da política", mas que aprendeu muitas coisas com a universidade da vida. "Minha mãe ensinou-me seis palavrinhas mágicas, bom dia, boa tarde, boa noite, com-licença, por favor e muito obrigada", destaca, ao expor seus valores fundamentais. 

Seguindo seu relato sobre seu ingresso no mundo político, Leci conta que sofreu preconceito na Assembleia. "Uns questionavam minha cor, gênero e origem humilde, outros sequer olhavam na minha cara, mas, com o tempo, fui participando das Comissões da Alesp e expondo minhas opiniões, conquistando meu espaço e respeito", narra a artista.  

Infância humilde 

Leci diz que o seu mandato é movido pela luta pelos menos favorecidos e relembra sua infância humilde. "Minha mãe era servente de escola, então sempre morávamos no fundo do colégio, a gente era sem teto e nem sabia", rememora. 

Ela revela que, assim que ficou sabendo da sua vitória, em 2010, ligou para sua mãe dizendo que foi eleita deputada da maior assembleia legislativa do Brasil, agradecendo pela "excelente criação que teve". "Resolvi usar todos os meus discos como base no meu mandado, afinal, os meus eleitores buscavam em mim uma postura de cunho popular", afirma. 

"Qualquer parlamentar tem o dever de atender as demandas do povo, afinal, foi o povo que o colocou lá dentro", defende Leci, ao expor o principal trunfo de seu mandato. 

Lula 

Questionada sobre a prisão arbitrária de Luiz Inácio Lula da Silva, Leci ressalta que o ex-presidente está sendo vítima de um incomodo da elite, justamente por ter proporcionado tantas melhorias para classe trabalhadora. "Eu quero saber qual crime que Lula cometeu, pois, tríplex no Guarujá e sítio em Atibaia não são argumentos para prendê-lo", defende. 

Inscreva-se na TV 247 e confira a entrevista com Leci Brandão 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247