Lei impede entrada em estabelecimentos com capacete

Já está em vigor, após publicação no Diário Oficial, lei que proíbe a entrada de pessoas com capacetes em estabelecimentos de Maceió; determinação atinge estabelecimentos comerciais, públicos e privados, inclusive os que funcionem no sistema de condomínio

Já está em vigor, após publicação no Diário Oficial, lei que proíbe a entrada de pessoas com capacetes em estabelecimentos de Maceió; determinação atinge estabelecimentos comerciais, públicos e privados, inclusive os que funcionem no sistema de condomínio
Já está em vigor, após publicação no Diário Oficial, lei que proíbe a entrada de pessoas com capacetes em estabelecimentos de Maceió; determinação atinge estabelecimentos comerciais, públicos e privados, inclusive os que funcionem no sistema de condomínio (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Uma lei publicada no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (10) pretende proibir a entrada de pessoas com capacetes em estabelecimentos de Maceió. Assinada pelo presidente da Câmara de Vereadores, Kelmman Freitas (PMDB), a iniciativa engloba ainda outros itens que possam ocultar ou dificultar a identificação.

Segundo o texto, a determinação vale para estabelecimentos comerciais, públicos e privados, inclusive os que funcionem no sistema de condomínio. Nos postos de combustíveis, os motociclistas devem retirar o capacete antes da faixa de segurança para abastecimento.

O não cumprimento pode trazer sanções civis ou criminais para o infrator, enquanto o empresário que permitir o descumprimento poderá ser multado. Bonés, capuzes e gorros não se enquadram na proibição, a não ser que estejam sendo utilizados de forma a ocultar a identificação da pessoa. O objetivo é combater crimes como assaltos.

A lei foi promulgada pela Câmara – o que significa a ordem para aplicação e cumprimento – e deve passar a valer dentro de 60 dias. Os responsáveis pelos estabelecimentos terão esse tempo para afixar uma placa indicativa na entrada das lojas comerciais ou instituições públicas, avisando da determinação.

O Poder Executivo terá o mesmo prazo para regulamentar os valores de multa e o órgão municipal que ficará competente pelas autuações.

Com gazetaweb.com

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247