Líder do PSDB nega acordo “para esconder corruptos”

Deputado Antônio Imbassahy negou que seu partido tenha participado de acordo com governistas na CPI da Petrobras para não convocar políticos envolvidos nas investigações; "Nunca participaremos de acordos para esconder corruptos. O PT, mais uma vez, mente tentando nos associar a algo inaceitável", escreveu o líder tucano no Facebook; ontem, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, divulgou nota dizendo que o partido "não pactua" com o acordo mencionado; Imbassahy diz que a oposição já coleta assinaturas para que a CPI continue em 2015

Deputado Antônio Imbassahy negou que seu partido tenha participado de acordo com governistas na CPI da Petrobras para não convocar políticos envolvidos nas investigações; "Nunca participaremos de acordos para esconder corruptos. O PT, mais uma vez, mente tentando nos associar a algo inaceitável", escreveu o líder tucano no Facebook; ontem, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, divulgou nota dizendo que o partido "não pactua" com o acordo mencionado; Imbassahy diz que a oposição já coleta assinaturas para que a CPI continue em 2015
Deputado Antônio Imbassahy negou que seu partido tenha participado de acordo com governistas na CPI da Petrobras para não convocar políticos envolvidos nas investigações; "Nunca participaremos de acordos para esconder corruptos. O PT, mais uma vez, mente tentando nos associar a algo inaceitável", escreveu o líder tucano no Facebook; ontem, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, divulgou nota dizendo que o partido "não pactua" com o acordo mencionado; Imbassahy diz que a oposição já coleta assinaturas para que a CPI continue em 2015 (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – O líder do PSDB na Câmara, deputado Antônio Imbassahy (BA), rechaçou nesta sexta-feira 7 que seu partido tenha feito acordo com os governistas da CPI Mista da Petrobras para não convocar políticos envolvidos nas investigações contra a estatal. "Nunca participaremos de acordos para esconder corruptos. O PT, mais uma vez, mente tentando nos associar a algo inaceitável, mas aos poucos a verdade vai sendo restabelecida", escreveu o parlamentar em sua página no Facebook.

O líder tucano se posiciona um dia depois de o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), ter divulgado nota em que afirma que o PSDB "não pactua com qualquer tipo de acordo que impeça o avanço das investigações da CPMI da Petrobras". Nesta quinta-feira 6, o relator da CPI, deputado Marco Maia (PT-RS) disse que os líderes fizeram um acordo em razão do curto tempo de trabalho e da "falta de densidade das denúncias". O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) confirmou o acordo.

Imbassahy chama o acordo de "manobra do governo" e anuncia que a oposição já começou a coletar assinaturas para que a CPI seja retomada em 2015. Aécio também defendeu ontem que as investigações continuem no ano que vem, caso a comissão não apresente ao final dos trabalhos conclusões esclarecedoras. Leia abaixo a íntegra do texto publicado na página do Facebook do líder do PSDB:

Nunca participaremos de acordos para esconder corruptos. O PT, mais uma vez, mente tentando nos associar a algo inaceitável, mas aos poucos a verdade vai sendo restabelecida. Não faz sentido: o PSDB lutou muito pela CPI mista da Petrobrás – quem acompanha meu mandato lembra-se bem da batalha que foi a coleta de assinaturas. Incomodamos tanto a quadrilha instalada nos governos Lula e Dilma na maior estatal brasileira que o Palácio do Planalto, ao ver que a CPI mista estava criada, inventou sua própria CPI chapa branca no Senado (aquela onde até as perguntas para os depoentes eram previamente combinadas). Após mais essa manobra do governo, já começamos a coletar assinaturas para que a CPI seja retomada logo no início do ano que vem e leve até o fim as investigações que agora tentam impedir.

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email