Lirinha: invasão de escola do MST é “suspensão da democracia”

Cantor e compositor Lirinha gravou um vídeo condenando a ação da polícia que, nesta sexta-feira (4), invadiu a estava na Escola Nacional Florestan Fernandes, em São Paulo; músico ministrava uma palestra sobre cultura popular quando a polícia invadiu o local e começou a dar tiros com munição letal; para ele, o episódio foi "mais uma prova de que estamos num Estado de suspensão da democracia"; veja o vídeo

Cantor e compositor José Paes de Lira - Lirinha
Cantor e compositor José Paes de Lira - Lirinha (Foto: Paulo Emílio)

Do portal VermelhoO cantor e compositor Lirinha estava na Escola Nacional Florestan Fernandes ministrando uma palestra sobre cultura popular quando a polícia invadiu o local e começou a dar tiros com munição letal. Para o artista, o que aconteceu na manhã desta sexta-feira contra o MST (4) foi "mais uma prova de que estamos num Estado de suspensão da democracia".

Lirinha estava ministrando uma palestra na Escola quando a polícia invadiuLirinha estava ministrando uma palestra na Escola quando a polícia invadiu Lirinha conta que, de dentro do Auditório Patativa do Assaré, onde ministrava uma palestra para estudantes de diversas partes do mundo, ouviu os tiros, mas até então não tinham como saber o que estava acontecendo.

"Todos os estudantes permaneceram juntos e depois ficamos sabendo que dez camburões estão na entrada da escola. É uma ação truculenta, muita violência. Estou aqui para fazer uma denúncia", diz o cantor em vídeo publicado na página oficial do MST no Facebook.

Veja o vídeo gravado por Lirinha sobre a ação da Polícia na Escola Nacional Florestan Fernandes.  

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247