Lixo dos hospitais públicos volta a ser recolhido

Lixo hospitalar que se acumulava nos hospitais públicos estaduais em Palmas há mais de duas semanas começou a ser recolhido nesta quinta-feira, 20; em nota divulgada à imprensa, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesau) disse que firmou um acordo com a empresa Ecoservice Gestão de Resíduos, responsável pelo serviço, e o material infectante voltou a ser coletado; segundo a empresa divulgou, a Sesau realizou o pagamento de dois dos três meses atrasados

Lixo hospitalar que se acumulava nos hospitais públicos estaduais em Palmas há mais de duas semanas começou a ser recolhido nesta quinta-feira, 20; em nota divulgada à imprensa, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesau) disse que firmou um acordo com a empresa Ecoservice Gestão de Resíduos, responsável pelo serviço, e o material infectante voltou a ser coletado; segundo a empresa divulgou, a Sesau realizou o pagamento de dois dos três meses atrasados
Lixo hospitalar que se acumulava nos hospitais públicos estaduais em Palmas há mais de duas semanas começou a ser recolhido nesta quinta-feira, 20; em nota divulgada à imprensa, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesau) disse que firmou um acordo com a empresa Ecoservice Gestão de Resíduos, responsável pelo serviço, e o material infectante voltou a ser coletado; segundo a empresa divulgou, a Sesau realizou o pagamento de dois dos três meses atrasados (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - O lixo hospitalar que se acumulava nos hospitais públicos estaduais em Palmas há mais de duas semanas começou a ser recolhido nesta quinta-feira, 20. 

Em nota divulgada à imprensa, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesau) disse que firmou um acordo com a empresa Ecoservice Gestão de Resíduos, responsável pelo serviço, e o material infectante voltou a ser coletado. Segundo a empresa divulgou, a Sesau realizou o pagamento de dois dos três meses atrasados.

"A Sesau reitera sua responsabilidade de gestão e manutenção dos serviços necessários para o funcionamento da rede hospitalar do Estado, garantindo assim o atendimento de toda a população tocantinense", diz a nota. 

O recolhimento dos resíduos do Hospital Geral de Palmas (HGP), maior centro hospitalar do estado, do Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR), do Hospital Infantil, do Laboratório Lacen e do Centro de Reabilitação foram suspensos desde o dia 5 de novembro.

O motivo foi por falta de pagamento. A Ecoservice informou à imprensa que a Secretaria da Saúde do Estado (Sesau) deve à empresa pelo menos R$ 707 mil, referente a serviços prestados nos meses de agosto, setembro e outubro deste ano. O contrato que a empresa tinha contrato com a Sesau para o serviço venceu em julho. Desde então, a Ecoservice prestava serviços na esperança de receber por meio de Reconhecimento de Dívida.

Leia na íntegra a nota da Sesau.

"Nota

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) vem a público informar que após acordo com a Empresa Ecoservice Gestão de Resíduos já está sendo regularizado o serviço de coleta de lixo das Unidades Hospitalares de Palmas.

A Sesau reitera sua responsabilidade de gestão e manutenção dos serviços necessários para o funcionamento da rede hospitalar do Estado, garantindo assim o atendimento de toda a população tocantinense."

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247