Luiz Caetano cobra liberação de recurso para a Bahia

A liberação do empréstimo de R$ 600 milhões do Banco do Brasil para o governo da Bahia continua repercutindo; o vice-líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, Luiz Caetano, também cobrou do governo federal a liberação da verba - que será usada para obras de infraestrutura, melhorias de estrada e na agricultura; em duro discurso na Tribuna, o parlamentar baiano disse que o governo do estado cumpriu todas as exigências para que o dinheiro fosse liberado e que iria apresentar um requerimento para que o presidente do Banco do Brasil explicasse a situação

A liberação do empréstimo de R$ 600 milhões do Banco do Brasil para o governo da Bahia continua repercutindo; o vice-líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, Luiz Caetano, também cobrou do governo federal a liberação da verba - que será usada para obras de infraestrutura, melhorias de estrada e na agricultura; em duro discurso na Tribuna, o parlamentar baiano disse que o governo do estado cumpriu todas as exigências para que o dinheiro fosse liberado e que iria apresentar um requerimento para que o presidente do Banco do Brasil explicasse a situação
A liberação do empréstimo de R$ 600 milhões do Banco do Brasil para o governo da Bahia continua repercutindo; o vice-líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, Luiz Caetano, também cobrou do governo federal a liberação da verba - que será usada para obras de infraestrutura, melhorias de estrada e na agricultura; em duro discurso na Tribuna, o parlamentar baiano disse que o governo do estado cumpriu todas as exigências para que o dinheiro fosse liberado e que iria apresentar um requerimento para que o presidente do Banco do Brasil explicasse a situação (Foto: José Barbacena)

Bahia 247 - A liberação do empréstimo de R$ 600 milhões do Banco do Brasil para o governo da Bahia continua repercutindo. Desta vez, foi o vice-líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, Luiz Caetano, quem cobrou do governo federal a liberação da verba - que será usada para obras de infraestrutura, melhorias de estrada e na agricultura. Em duro discurso na Tribuna, o parlamentar baiano disse que o governo do estado cumpriu todas as exigências para que o dinheiro fosse liberado e que, hoje mesmo, iria apresentar um requerimento para que o presidente do Banco do Brasil explicasse a situação.

“Anuncio que vou apresentar um requerimento, na Comissão de Fiscalização e Controle desta Casa, convidando o presidente do Banco Brasil a vir até a Câmara. Queremos que ele esclareça porque um recurso contratado, assinado e publicado não é liberado”, disse Caetano.

De acordo com o deputado, a assinatura do contrato de financiamento foi realizada no dia 1º de agosto. No dia 21 do mesmo mês, foi publicada no Diário Oficial da União; e no dia 22, a publicação ocorreu no Diário Oficial do Estado da Bahia. Para Caetano, não há nenhuma explicação, que não seja política, para que o recurso ainda não esteja nos cofres do governo do Estado.

“O Governo Federal pediu garantias para liberar o recurso; o Governo da Bahia deu todas essas garantias. O Senado Federal precisava aprovar a liberação do recurso; o Senado Federal aprovou a liberação do recurso. A União precisava dar o aval para a liberação do recurso; a União deu o aval para a liberação do recurso. Por que o recurso não é liberado? Por questões políticas?”, indagou.

Caetano continuou seu discurso criticando o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o presidente Michel Temer (PMDB). De acordo com ele, Temer não libera o recurso para agradar ao DEM, de ACM, seu aliado no Congresso Nacional. Segundo o deputado, o senador Otto Alencar (PSD) cobrou de Temer a liberação do empréstimo, e ouviu que era preciso a ‘autorização’ do DEM. “Michel Temer e o DEM estão impedindo a liberação do recurso para a Bahia por questões políticas. ACM Neto, prefeito da capital, está fazendo uma coisa mesquinha. Está impedindo que o povo baiano receba o recurso. Está impedindo que Rui Costa trabalhe ainda mais. Está se apequenando. Cadê o espírito público, prefeito?”, concluiu, destacando – também – que Antonio Imbassahy (PSDB), ministro baiano do governo Temer, “não faz um gesto para ajudar na liberação do recurso”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247