CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Lula e Dilma serão "muito bem-vindos"

O candidato do PT à Prefeitura de Belo Horizonte, Patrus Ananias, parece não estar muito preocupado com os ataques que vem sofrendo do principal adversário, o prefeito Márcio Lacerda (PSB), sobre sua busca pela ajuda das figuras de prestígio nacional do seu partido, principalmente do ex-presidente Lula; "Poderia ter muito mais obras, por exemplo, na habitação, com o Minha casa, minha vida. O que eu estou dizendo é que vamos ampliar essas parcerias, porque teremos uma liderança mais vigorosa", afirma o petista

Lula e Dilma serão "muito bem-vindos" (Foto: Edição/247)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Minas 247

O candidato do PT à Prefeitura de Belo Horizonte, Patrus Ananias, parece não estar muito preocupado com os ataques que vem sofrendo do principal adversário, o prefeito Márcio Lacerda (PSB), sobre sua busca pela ajuda das figuras de prestígio nacional do seu partido, principalmente do ex-presidente Lula.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"O candidato a prefeito de BH sou eu, com a nossa história, nossas ideias, os nossos compromissos com BH, mas o apoio do companheiro Lula e da companheira Dilma será sempre muito bem-vindo pelas afinidades que temos", afirmou.

O petista garantiu que com ele a cidade terá mais investimentos federais. "Poderia ter muito mais obras, por exemplo, na habitação, com o Minha casa, minha vida. O que eu estou dizendo é que vamos ampliar essas parcerias, porque teremos uma liderança mais vigorosa".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Mas Patrus também não poupa a presidente Dilma Rousseeff (sua amiga pessoal), em sua campanha. Nesta quarta-feira (29), ele disse que se for eleito, as parcerias da administração municipal com o governo federal vão aumentar, pois tem uma "interlocução mais histórica" com a chefe da nação.

Patrus almoçou no Restaurante Popular do Barreiro e exaltou sua atuação e a do PT no projeto que fornece refeição barata. Para não perder a oportunidade, deu uma alfinetada em seu adversário depois do almoço. O petista disse que "a única coisa" que Lacerda (PSB) fez em continuidade a gestões anteriores foi aumentar o preço do prato e garantir que não vai reajustar o valor em uma eventual gestão.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O candidato escolheu o prato do dia: arroz com lentilha, feijão, salsichão e legumes. Ele afirmou também que um dos quatro restaurantes populares da capital mineira foi feito em seu governo, entre 1993 e 1996, sem nenhum recurso do governo federal. Depois foram abertos outros dois em parceria com o ministério que ele comandava.

A unidade do Barreiro, que teve mais dinheiro aplicado pela PBH, foi obra do então prefeito e atual ministro do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT). "O que o atual prefeito fez com relação aos restaurantes populares foi, infelizmente, aumentar o preço. Dobrar de R$ 1 para R$ 2", disse Patrus.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em reposta, o prefeito Marcio Lacerda justificou que o valor de R$ 2 não causou impacto no bolso do cidadão. "São 22 refeições por mês, uma pessoa vai pagar R$ 44, então não é algo que pese no orçamento de ninguém. É uma refeição muito boa, ela nos custa (para a prefeitura) em torno de R$ 5 cada uma", acrescentou.

Ele observou ainda que o valor estava defasado e sem reajuste há 15 anos e que foi o responsável pela abertura do Restaurante Popular do Barreiro.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO