Lula: “tenho convicção de que tem dedo estrangeiro na Lava Jato”

Durante participação na reunião da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), nesta terça-feira, 24, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou com veemência os impactos da operação Lava Jato na economia brasileira e disse não ter dúvidas sobre os interesses econômicos por trás da operação; "Hoje, tenho convicção de quem tem dedo estrangeiro nesse negócio da Lava Jato. Tem interesse no Pré-Sal. Eles agora estão desmontando tudo o que fizemos e os trabalhadores da Coreia vão ganhar dinheiro produzindo para o Brasil", disse Lula; Demonstrando boa forma física, Lula conclamou os metalúrgicos presentes no encontro a lutarem pela volta da democracia no País; "A hora é de lutar. Hoje, eu corri 10 quilômetros. Se preparem!"

Durante participação na reunião da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), nesta terça-feira, 24, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou com veemência os impactos da operação Lava Jato na economia brasileira e disse não ter dúvidas sobre os interesses econômicos por trás da operação; "Hoje, tenho convicção de quem tem dedo estrangeiro nesse negócio da Lava Jato. Tem interesse no Pré-Sal. Eles agora estão desmontando tudo o que fizemos e os trabalhadores da Coreia vão ganhar dinheiro produzindo para o Brasil", disse Lula; Demonstrando boa forma física, Lula conclamou os metalúrgicos presentes no encontro a lutarem pela volta da democracia no País; "A hora é de lutar. Hoje, eu corri 10 quilômetros. Se preparem!"
Durante participação na reunião da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), nesta terça-feira, 24, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou com veemência os impactos da operação Lava Jato na economia brasileira e disse não ter dúvidas sobre os interesses econômicos por trás da operação; "Hoje, tenho convicção de quem tem dedo estrangeiro nesse negócio da Lava Jato. Tem interesse no Pré-Sal. Eles agora estão desmontando tudo o que fizemos e os trabalhadores da Coreia vão ganhar dinheiro produzindo para o Brasil", disse Lula; Demonstrando boa forma física, Lula conclamou os metalúrgicos presentes no encontro a lutarem pela volta da democracia no País; "A hora é de lutar. Hoje, eu corri 10 quilômetros. Se preparem!" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou na manhã desta terça-feira, 24, da reunião da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), em São Bernardo do Campo. 

Em um discurso firme, Lula criticou com veemência os impactos da operação Lava Jato na economia brasileira e disse não ter dúvidas sobre os interesses econômicos por trás da operação. "Nós não estamos levando a sério o que a chamada Operação Lava Jato está fazendo com a economia brasileira. Chega a 2,5% do PIB o impacto da Lava Jato na economia brasileira. Hoje, tenho convicção de quem tem dedo estrangeiro nesse negócio da Lava Jato. Tem interesse no Pré-Sal. Eles agora estão desmontando tudo o que fizemos e os trabalhadores da Coreia vão ganhar dinheiro produzindo para o Brasil", disse Lula. 

O ex-presidente criticou também a subordinação econômica do país ao mercado financeiro. "O governo tem que ser o motor de arranque do Brasil. Se não for o Estado, não tem ninguém. Qual é o empresário que vai fazer investimento se não tiver consumo?", questionou. 

O ex-presidente, que lidera a corrida eleitoral de 2018 em todos os cenários, disse que a retomada da economia do País precisar ser "obsessão", mas destacou que só com a reconquista da democracia é que o Brasil pode avançar economicamente. "Ou a gente recupera a democracia nesse país, ou a economia não vai voltar a crescer", afirmou. 

Demonstrando boa forma física, Lula conclamou os metalúrgicos presente no encontro a lutarem pela volta da democracia no País. "A hora é de lutar. Hoje, eu corri 10 quilômetros. Se preparem!".

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email